Marcelo considera que serviço militar obrigatório não é questão prioritária

Agência Lusa , DCT
9 jun, 19:20
Marcelo Rebelo de Sousa (Lusa/ Miguel A. Lopes)

Interrogado se na sua opinião os militares portugueses estão motivados, respondeu: "Eu acho que motivados estão, mas, como sabem, a minha posição é a mesma: podem ser mais motivados".

O Presidente da República considerou este domingo que a reposição ou não do serviço militar obrigatório não é questão prioritária e que o fundamental é a valorização dos recursos humanos das Forças Armadas.

"Acho que é uma questão que, neste momento, não é a questão prioritária. A questão prioritária é valorizar os recursos humanos. Entrar nessa discussão é desviar para o lado e deixar de olhar e de dar foco e atenção ao mais importante", declarou Marcelo Rebelo de Sousa, em resposta à comunicação social, que lhe perguntou se era a favor ou não da reposição do serviço obrigatório.

O chefe de Estado e comandante supremo das Forças Armadas falava em Figueiró dos Vinhos, no distrito de Leiria, onde visitou, durante cerca de duas horas, uma exposição de meios e capacidades militares das Forças Armadas Portuguesas, no âmbito das comemorações do Dia de Portugal.

Interrogado se na sua opinião os militares portugueses estão motivados, respondeu: "Eu acho que motivados estão, mas, como sabem, a minha posição é a mesma: podem ser mais motivados".

"Quer dizer, acho que há um compromisso da parte do Governo de levar por diante o diálogo com as chefias militares para motivar mais em termos de estatuto os recursos humanos nas nossas Forças Armadas", acrescentou Marcelo Rebelo de Sousa.

Patrocinados