Marcelo diz que Portugal é reconhecido “desde sempre” por acolher refugiados

Agência Lusa , AM
7 mai, 13:28

Presidente da República diz que se há dúvidas devem ser investigadas, mas pediu que não se confunda "uma árvore, algumas árvores se for caso disso, com a floresta”

O Presidente da República disse que Portugal é reconhecido “desde sempre” por fazer um “esforço muito grande” no acolhimento de refugiados, o que não significa que nesse processo não existam “problemas aqui e ali”.

“Portugal é reconhecido, desde sempre ou desde há muito tempo, desde a Segunda Guerra Mundial, pelo menos, por fazer um esforço muito grande para acolher os refugiados e tem sido assim ao longo do tempo, agora não quer dizer que seja tudo perfeito”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas, à margem da entrega do prémio do concurso literário de 2022, promovido anualmente pelos Lions, na Maia, distrito do Porto.

Focando-se na situação de acolhimento de refugiados ucranianos por cidadãos russos em Portugal ocorrida em Setúbal, o Chefe de Estado entendeu que não se deve “confundir uma árvore, algumas árvores se for caso disso, com a floresta”.

Acrescentando que não há perfeições humanas, Marcelo Rebelo de Sousa reforçou que é feito um esforço por todos os portugueses para acolher os refugiados e a comunidade internacional reconhece isso.

“O propósito da sociedade portuguesa como um todo, das famílias, das portuguesas, dos portugueses, das instituições de solidariedade e das autoridades públicas é acolher e acolher bem, com lisura, com transparência e sem pôr em causa os princípios que tocam os direitos humanos”, ressalvou.

Contudo, sublinhou, pode haver uma “objeção e um problema aqui e ali”.

E em caso de dúvidas investigue-se essas mesmas dúvidas, concluiu.

Em causa está o caso dos refugiados ucranianos que foram recebidos na Câmara de Setúbal por russos simpatizantes do regime de Vladimir Putin. Na sexta-feira foram aprovadas as audições no parlamento do ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, e a da ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes – que tem a tutela da Igualdade e Migrações –, por unanimidade.

Por outro lado, o PS ‘chumbou’ a audição no parlamento do presidente da Câmara de Setúbal e aprovou a do ministro da Administração Interna e da ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares sobre o acolhimento de refugiados ucranianos naquele município.

Os requerimentos para chamar o presidente da Câmara de Setúbal, André Martins, eleito pela CDU (PCP/PEV), foram apresentados pelo PSD, Chega, IL e PAN e chumbados com os votos contra dos deputados do PS e os votos favoráveis dos restantes partidos, incluindo o PCP.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

PR Marcelo

Mais PR Marcelo

Patrocinados