França: Macron aponta à segunda volta apostado em "unir convicções e sensibilidades"

Agência Lusa , AG
10 abr, 21:35

Atual presidente lembra que nada está decidido, pedindo mobilização na segunda volta com Marine Le Pen, que se realiza a 24 de abril

O Presidente francês, Emmanuel Macron, que terá vencido este domingo a primeira volta das eleições presidenciais em França, disse estar disposto a "unir convicções e sensibilidades" na segunda volta.

“Nada está decidido” para a segunda volta, disse Macron, lembrando que o resultado final das eleições presidenciais “será decisivo para a França e para a Europa” e elogiando a “clareza relativamente à extrema-direita”, referindo-se à candidata Marine Le Pen, que ficou em segundo lugar, de acordo com sondagens à boca das urnas.

"A vossa confiança honra-me e compromete-me (...) Não vamos errar”, disse Macron, mostrando-se disponível para encontrar novas soluções para “unir convicções e sensibilidades”, de forma a conseguir uma vitória na segunda volta, que se realizará em 24 de abril.

Foi precisamente nesse sentido que se dirigiu de forma amistosa aos outros candidatos derrotados, nomeadamente a Anne Hidalgo, Yannick Jadot, Valérie Pécresse e Fabien Roussel, que anunciaram todos o apoio a Emmanuel Macron na segunda volta: "Quero congratular todos os candidatos presentes na primeira volta. Reconheço a desilusão desses candidatos e dos seus apoiantes e votantes".

De forma mais decisiva, e diretamente para os eleitores, afirmou que "nada deverá ser como era", apelando também ao voto daqueles que se abstiveram este domingo.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados