Primeiros 17 dias de julho foram os mais quentes deste século

Agência Lusa , FMC
19 jul, 14:18
Calor

O dia 13 de julho foi o mais quente de 2022 e o quinto mais quente dos últimos 23 anos em Portugal Continental

Os primeiros 17 dias de julho foram os mais quentes deste século com uma temperatura média do ar de 25,7 graus centígrados, revelou esta terça-feira o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Numa comparação com períodos homólogos, o IPMA concluiu que o período de 1 a 17 de julho deste ano foi o mais quente desde 2000, seguido dos anos de 2013, 2003, 2020, 2016 e 2010.

O IPMA realça os dias 13 e 14, em que o dia 13 foi o mais quente de 2022 e o quinto dia mais quente dos últimos 23 anos em Portugal Continental com um valor médio da temperatura máxima do ar de 40 graus centígrados.

Por sua vez, o dia 14 de julho foi o segundo dia mais quente de 2022 e o sétimo mais quente desde 2000 com um valor médio da temperatura máxima do ar de 38,4 graus centigrados.

Desde 2000, os dias mais quentes em Portugal continental foram 4 de agosto de 2018, 2 de agosto de 2003, 3 e 5 de agosto de 2018.

O IPMA destaca também que, entre os dias 1 a 17 de julho deste ano, o valor mais elevado da temperatura máxima do ar, 47°C, ocorreu na estação do Pinhão e constitui um novo extremo em Portugal continental para o mês de julho.

Segundo o IPMA, durante aquele período foram ultrapassados os anteriores maiores valores da temperatura máxima do ar em 84 estações e em 28 estações os valores da temperatura máxima do ar registados constituem extremos absolutos para aquelas estações.

O IPMA refere ainda que foram ultrapassados os anteriores maiores valores da temperatura mínima do ar em 27 estações registados em julho 2022 e, em 13 estações, os valores da temperatura mínima constituem extremos absolutos.

Relacionados

País

Mais País

Patrocinados