Henrique de Barros faz um pedido: parem de avaliar a pandemia pelo número de casos

5 jan, 13:43
Covid-19 em Portugal

EM ATUALIZAÇÃO

O especialista Henrique Barros, do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto, apresentou o tema “Fim da Pandemia? Certezas e incertezas” durante uma reunião no Infarmed que juntou esta quarta-feira especialistas e governantes. O especialista sublinhou o aumento "enorme" da infeção em praticamente todos os grupos etários, numa altura em que existe uma elevada capacidade de circulação do vírus, nomeadamente da Ómicron - que é aparentemente menos agressiva que outras variantes.

Para o especialista, há uma dissociação entre o número de casos e a sua gravidade, o que faz pensar que não há razão para continuar a medir a evolução da pandemia contando diariamente o número de casos. “Não há razão nenhuma para continuarmos a raciocinar em termos do número de casos e muito menos a medir a evolução da infeção e os riscos que ela nos coloca contando diariamente os casos como fazíamos até agora”, afirmou.

Henrique de Barros sublinhou também o papel essencial da vacinação na sociedade, que levou a uma resposta mais eficaz contra a covid-19. No entanto, afasta a ideia de um cenário de erradicação total do vírus, sublinhando que veio para ficar e que vai circular na sociedade.

“A próxima variante será ainda menos grave”, garante o especialista. Esta é a tendência que se tem vindo a registar. Há cada vez mais variantes que tendem a ser mais transmissíveis mas menos graves.

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados