Câmara do Porto quer suspender alojamentos locais no centro histórico e no Bonfim

CNN Portugal , MJC
4 out, 08:57
Porto

Autarquia vai apresentar na Assembleia Municipal uma proposta para suspender a autorização de novos registos de estabelecimentos locais

A Câmara do Porto vai levar à Assembleia Municipal uma proposta para suspender a autorização de novos registos de estabelecimentos locais no centro histórico e no Bonfim, um pouco à semelhança do que fez a Câmara de Lisboa. De acordo com o Jornal de Notícias, a proposta será apresentada na próxima segunda-feira e, a ser aprovada, a medida terá efeitos imediatos e irá vigorar durante, pelo menos, seis meses. 

Ao JN, fonte do gabinete da Presidência da Câmara do Porto justificou que esta medida se insere num plano mais vasto, "que abrange áreas como a sustentabilidade, o plano estratético para o setor do turismo e a segurança", entre outras. O jornal adianta ainda que é objetivo da autarquia proceder à "revisão" do regulamento do alojamento local até ao final do ano.

O objetivo é garantir, no futuro, um "crescimento sustentável do alojamento local" assim como assegurar "a excelência de toda a atividade turística". O município está preocupado com a "tendência de crescimento da atividade turística" na cidade e com a sua repercussão em atividades como a restauração, o comércio, os serviços, cultura e eventos.

Neste momento,são 9.200 os estabelecimentos de alojamento local registados no Porto, de acordo com o Registo Nacional do Turismo de Portugal. Destes, 6.928 estão localizados na União de Freguesias de Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, S. Nicolau e Vitória (o chamado centro histórico), enquanto a freguesia do Bonfim tem 1.132. Em conjunto estas duas zonas representam 86,99% da oferta.

Relacionados

País

Mais País

Patrocinados