Polícias esperam mais de seis meses para serem reembolsados das despesas de saúde

7 set, 07:15
PSP

REVISTA DE IMPRENSA Demora no reembolso das comparticipações do Sistema de Apoio na Doença (SAD) da PSP está a atingir níveis recorde

Os polícias ao serviço da PSP estão a ter de esperar seis meses ou mais para serem reembolsados das despesas de saúde, noticia o Diário de Notícias (DN) esta quarta-feira.

De acordo com a publicação, a demora no reembolso de comparticipações pelo Sistema de Apoio na Doença (SAD) da PSP está a atingir níveis recorde, chegando a haver casos que chegam aos nove meses para serem ressarcidos de despesas. 

A SAD-PSP é um subsistema de saúde, semelhante ao dos militares, complementar ao SNS, e é auto-financiado pelo desconto obrigatórios de 3,5% do vencimento, 14 meses por ano.

A situação tem-se agravado pelo facto de os polícias cada vez mais recorrerem a serviços de saúde não convencionados com a SAD/PSP, por estes serem cada vez menos acessíveis, quer em termos de especialidades, quer na sua localização. Na ADSE, por exemplo, o subsistema de saúde dos funcionários públicos, o tempo médio de reembolsos está nos 55 dias.

O DN noticia que recebeu várias queixas de polícias que desesperam com a demora destes reembolsos, cujas despesas são pagas a 100% na altura da prestação de serviço, havendo depois lugar à devolução de 80% desse valor.

Questionada pelo DN sobre este problema de gestão da SAD-PSP, cuja dívida aos polícias está estimada em "milhares de euros", segundo fonte sindical, a direção nacional não respondeu, apesar de as questões lhe terem sido enviadas desde o passado dia 31 de agosto.

 

País

Mais País

Patrocinados