Saiba tudo sobre o Euro aqui

11 mandados de busca, 40 inspetores, vários magistrados, computadores apreendidos: PJ explica operação no caso das gémeas luso-brasileiras

6 jun, 11:51

A Polícia Judiciária colocou esta quinta-feira manhã em curso uma operação de buscas no processo de favorecimento às duas crianças gémeas luso-brasileiras com um tratamento de 4 milhões de euros para atrofia muscular espinhal à base de Zolgensma. Ministério da Saúde, Secretaria de Estado da Saúde e Hospital de Santa Maria entre as entidades alvo das buscas. Lacerda Sales constituído arguido

COMUNICADO DA PJ NA ÍNTEGRA

A Polícia Judiciária (PJ) realizou esta quinta-feira uma operação policial na área da saúde visando o cumprimento de 11 mandados de busca, a fim de consolidar a investigação em curso à prática de crimes de prevaricação, abuso de poderes, tráfico de influência, abuso de poder e burla qualificada.

As buscas, realizadas pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ, no âmbito de um inquérito dirigido pelo DIAP Regional de Lisboa, ocorreram na Área Metropolitana de Lisboa.

Com a realização desta operação, procura-se a recolha de equipamentos de telecomunicações, informáticos, prova de natureza documental, correio eletrónico, elementos que serão submetidos a exames e perícias, tendentes ao cabal esclarecimento dos factos.   

Na operação participaram cerca de 40 inspetores da UNCC e peritos da Unidade de Perícia Tecnológica e Informática da Polícia Judiciária, além de diversos magistrados do Ministério Público e magistrados judiciais.

 

 

 

 

A Polícia Judiciária confirmou, esta quinta-feira ao final da manhã, a realização de "uma operação policial, na área da saúde, visando o cumprimento de 11 mandados de busca, a fim de consolidar a investigação em curso à prática de crimes de prevaricação, abuso de poderes, tráfico de influência, abuso de poder e burla qualificada".

Em comunicado enviado às redações, a PJ adianta que "as buscas, realizadas pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ, no âmbito de um inquérito dirigido pelo DIAP Regional de Lisboa, ocorreram na Área Metropolitana de Lisboa".

"Com a realização desta operação, procura-se a recolha de equipamentos de telecomunicações, informáticos, prova de natureza documental, correio eletrónico, elementos que serão submetidos a exames e perícias, tendentes ao cabal esclarecimento dos factos. Na operação participaram cerca de 40 inspetores da UNCC e peritos da Unidade de Perícia Tecnológica e Informática da Polícia Judiciária, além de diversos magistrados do Ministério Público e magistrados judiciais", acrescenta a nota.

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados