Poeiras e pólenes no ar: evite estar muito tempo fora de casa e use máscara. As recomendações para os próximos dias

19 mai, 08:00
Pólen no ar (Associated Press)

Nova massa de ar quente traz poeiras do Norte de África que vão alterar a qualidade do ar em Portugal. Sociedade Portuguesa de Pneumologia e Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica deixam medidas para evitar o desconforto respiratório

O primeiro alerta veio do Instituto Português do Mar e da Atmosfera: a partir desta quinta-feira, as temperaturas vão subir por culpa de uma massa de ar quente, que traz também algumas poeiras. 

A chegada das poeiras vindas do Norte de África faz com que o ar em Portugal se altere e, por conta da influência desse fator na saúde respiratória da população, a Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) voltou a emitir recomendações, em particular aos doentes asmáticos.

Nas recomendações, às quais a CNN Portugal teve acesso, a Comissão de Trabalho de Alergologia Respiratória reforça a importância do controlo da Asma e da Rinite e insta os doentes asmáticos a cumprirem "na íntegra a sua medicação inalatória de controlo habitual ou, em caso de esquema terapêutico de SOS, reforçar a sua utilização".

A SPP recomenda ainda que a população minimize "a exposição ao ar livre nos próximos dias, evitando, ainda mais, a exposição a fatores desencadeantes dos sintomas e/ou irritantes brônquicos - pós, fumo de tabaco ou outros, produtos irritantes, alérgenos específicos". São ainda desaconselhados "esforços prolongados, particularmente atividade física ao ar livre". 

E nem só de poeiras se faz o ar: também há pólenes

Também a Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica emitiu recomendações perante a nova onda de calor prevista. Fonte ligada à sociedade lembra que o tempo quente traz, para além das poeiras, os pólenes que, nas últimas semanas, se têm mantido em níveis muito elevados em Portugal Continental.

Por isso, os "doentes alérgicos devem proteger-se das poeiras e manter a terapêutica da sua doença de base", apesar de, aparentemente, as poeiras "não representarem perigo de desenvolvimento de doença alérgica".

Considerando que, no entanto, os pólenes e as poeiras podem ser um fator de agravamento dos sintomas em pessoas que sofrem de patologias alérgicas, a Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica emitiu algumas recomendações que "podem ajudar a prevenir o desconforto respiratório, assim como do nariz e olhos":

  1. Mantenha uma boa adesão ao tratamento da sua doença alérgica. Tome a sua medicação nas doses e horários prescritos pelo seu médico;
  2. Evite passar muito tempo no exterior e, sobretudo, não pratique exercício físico ao ar livre;
  3. Mantenha as janelas fechadas, evitando a entrada de poeiras em casa;
  4. Na rua, use máscara, de preferência, do tipo FPP-2 para proteger o nariz e a boca;
  5. Se tem desconforto ocular e/ou nasal, aumente a regularidade da limpeza dos olhos e/ou nariz com soro fisiológico
  6. Caso sinta um agravamento muito intenso dos sintomas, fale com o seu médico.

As recomendações são em tudo semelhantes às emitidas em março, quando as poeiras do Saara pintaram os céus de Portugal de laranja. Na altura, também a Direção-Geral de Saúde alertou para os cuidados redobrados a ter por causa das poeiras, sobretudo os grupos de risco sinalizados.

  • Evitar esforços prolongados;
  • Limitar a atividade física ao ar livre;
  • Evitar a exposição a fatores de risco, como o fumo do tabaco e o contacto com produtos irritantes;
  • Os grupos vulneráveis devem manter-se no interior dos edifícios e preferencialmente com as janelas fechadas.

Este grupo inclui as crianças, os idosos, os doentes com problemas respiratórios crónicos (designadamente asma) e doentes do foro cardiovascular. 

  • Os doentes crónicos devem manter os tratamentos médicos em curso;
  • Caso tenha sintomas, a DGS recomenda que contacte a Linha Saúde 24 (808 24 24 24) ou recorra a um serviço de saúde.

A CNN Portugal contactou a DGS para saber se irá emitir algumas recomendações desta vez, mas não obteve resposta até ao momento.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Saúde

Mais Saúde

Patrocinados