Polónia
24'
0 - 1
Áustria

Cuidado com o exercício físico e esforços prolongados ao ar livre: DGS alerta para os riscos das poeiras que aí vêm

Agência Lusa , BCE
5 jun, 18:49

Nos próximos dois dias, prevê-se "uma situação de fraca qualidade do ar" em todo o país. A DGS pede "cuidados redobrados", sobretudo para a população mais vulnerável

A Direção-Geral da Saúde aconselhou as crianças, idosos e doentes com problemas respiratórios e cardiovasculares a permanecerem em casa enquanto se mantiverem no ar as poeiras vindas no Norte de África, previstas para quinta-feira.

A DGS adianta que, pela sua maior vulnerabilidade aos efeitos deste fenómeno, estes grupos além de cumprirem as recomendações para a população em geral, devem, sempre que viável, permanecer no interior dos edifícios e, preferencialmente, com as janelas fechadas.

À população em geral, a autoridade de saúde recomenda que deve evitar esforços prolongados, limitar a atividade física ao ar livre e evitar a exposição a fatores de risco, tais como o fumo do tabaco e o contacto com produtos irritantes.

Numa nota divulgada esta quarta-feira, a DGS refere que “uma massa de ar proveniente dos desertos do Norte de África, que transporta poeiras em suspensão, está prevista atravessar Portugal Continental durante o dia 6 de junho de 2024, podendo manter-se a 7 de junho de 2024”.

Prevê-se a ocorrência de uma situação de fraca qualidade do ar no Continente, registando-se um aumento das concentrações de partículas inaláveis de origem natural no ar afetando, nomeadamente, as Regiões do Algarve, Alentejo e Centro.

A ocorrência de precipitação nas regiões Centro e Sul atenuará as concentrações de poeiras na atmosfera.

“Estima-se que este fenómeno natural possa contribuir para um aumento das concentrações de partículas em suspensão (PM10) entre 05 a 20 µg/m3 no litoral das Regiões do Algarve e Alentejo e um aumento de PM10 entre 20 a 50 µg/m3 no interior das Regiões do Algarve, Alentejo e Centro”, adianta a autoridade de saúde.

Segundo a DGS, este poluente (partículas inaláveis – PM10) tem efeitos na saúde humana, principalmente na população mais sensível, crianças e idosos, cujos cuidados de saúde devem ser redobrados durante a ocorrência destas situações.

Mantendo-se esta previsão, a DGS recomenda também aos doentes crónicos para manterem os tratamentos médicos em curso e em caso de agravamento de sintomas contactar a Linha Saúde 24 (808 24 24 24) ou recorrer a um serviço de saúde.

De acordo com as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), a partir de quinta-feira, “o estado do tempo em Portugal continental será influenciado por uma depressão, com expressão em altitude, centrada sobre a região da Madeira, em deslocamento para nordeste, promovendo uma circulação do quadrante sul sobre o continente e o transporte de poeiras com origem no norte de África”.

Assim, para quinta-feira está previsto um aumento da nebulosidade, “com baixa probabilidade de ocorrência de precipitação, que a ocorrer resultará em deposição de poeiras sobre as superfícies”, situação que deverá manter-se na sexta-feira, mas com um “aumento da instabilidade”, com previsão aguaceiros a partir da tarde e que poderão ser por vezes fortes, de granizo e acompanhados de trovoada.

No sábado e domingo, a concentração de poeiras irá diminuir, mantendo-se a previsão de aguaceiros, mais prováveis nas regiões norte e centro, por vezes de granizo e acompanhados de trovoada, até dia 10.

Relacionados

Meteorologia

Mais Meteorologia

Patrocinados