Jerónimo Martins e Lidl vão aumentar salários em 2022

CNN Portugal , MJC
22 dez 2021, 17:59
Pingo Doce (arquivo)
Pingo Doce (arquivo)

O grupo que detém o Pingo Doce vai investir cerca de 22 de milhões de euros na atualização das tabelas salariais. Já o Lidl prevê um investimento de 7,5 milhões de euros

PUB

Em 2022, a Jerónimo Martins e o Lidl vão amentar os salários dos seus funcionários. A Jerónimo Martins vai aumentar entre 7% e 25% os salários de entrada dos colaboradores, abrangendo cerca de 26 mil colaboradores. Já o Lidl vai subir em média 3% os salários dos seus 8200 funcionários, o que se traduzi num investimento de 7,5 milhões de euros. Estas informações foram avançadas pelo Ecco e confirmadas à CNN Portugal por fontes oficiais destes grupos retalhistas.

O grupo que detém o Pingo Doce, Recheio, Jerónimo Martins Agroalimentar, Jeronymo e Hussel vai avançar com aumentos “entre os 7% e os 25% face aos valores de 2021", o que representa um investimento de 22 milhões de euros”. “Estas alterações nos níveis de entrada implicam também revisões nos escalões superiores, de modo a manter a diferenciação salarial para as diferentes tipologias de funções”, explica a Jerónimo Martins.

PUB

No Lidl, os aumentos salariais destinam-se a todos os colaboradores, sendo que mais de 80% se destinam a empregados das lojas e entrepostos. À CNN Portugal, o Lidl garante que vai também aumentar a carga horária "dos colaboradores na operação, em regime part time, de forma progressiva". 

PUB
PUB
PUB

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Economia

Mais Economia

Patrocinados