Já há acordo. UE limita preço do barril de petróleo russo a 60 dólares

2 dez 2022, 17:03
Plataforma petróleo (Foto:Unsplash)

Os países da União Europeia, com a Polónia a bordo, concordaram em limitar o preço máximo do petróleo russo em 60 dólares por barril

Com o “sim” da Polónia, os Estados-membros da União Europeia (UE) acordaram esta sexta-feira em fixar o preço do petróleo russo nos 60 dólares por barril, de acordo com o embaixador polaco em Bruxelas, Andrzej Sados.

A imposição de um limite máximo às compras de petróleo proveniente de Moscovo foi acertada pelos líderes do G7 — grupo de países que engloba EUA, Canadá, Alemanha, França, Itália, Japão e Reino Unido — no início de setembro e visa limitar as receitas da Rússia, evitando ao mesmo tempo um choque petrolífero global. Espera-se que o G7 faça o anúncio oficial até domingo.

As negociações para chegar a um acordo levaram mais de uma semana. Na quinta-feira, a agência Reuters dava conta de que os Estados-membros aguardavam apenas “luz verde” da Polónia, depois de a Lituânia e a Estónia, que inicialmente apoiavam Varsóvia na pressão para que o limite fosse o mais baixo possível, terem concordado com a proposta.

Este acordo surge dias antes da entrada em vigor do embargo da UE às importações de petróleo russo, na próxima segunda-feira, 5 de dezembro. Neste momento, a cotação do barril de Brent, que serve de referência às importações nacionais, recua 0,15%, para 86,76 dólares.

Na semana passada, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, avisou que a Rússia não planeia “fornecer petróleo e gás aos países que estabelecerem e aderirem ao limite”, embora tenha dito que ainda é necessário “analisar tudo” – leia-se, o acordo final do G7 – antes de formular uma posição final sobre esta matéria.

Relacionados

Economia

Mais Economia

Mais Lidas

Patrocinados