É reformado? Então vai perder dinheiro. Mesmo com mais dez euros no bolso

14 abr, 07:00
Fernando Medina apresenta Orçamento do Estado para 2022 (Lusa)

Praticamente todos os pensionistas em Portugal vão perder poder de compra em 2022. Mesmo na pensão mínima de €278,05 perde-se rendimento real. Quanto mais se recebe por mês, mais se perde. Veja as contas

Os pensionistas portugueses vão perder poder de compra este ano, apesar do aumento extraordinário das pensões de 10 euros previsto na proposta do Orçamento do Estado para 2022. Nem esse valor é suficiente para compensar o aumento da inflação. 

A subida de dez euros aplica-se a pensões até 1.108 euros, o correspondente a 2,5 vezes o valor do Indexante dos Apoios Sociais.

Assim, neste valor máximo, a pensão passará para 1.118 euros. A subida representa um aumento de 0,9%. Um aumento longe de compensar a subida da inflação em 2022, que o Governo estima em 4%. 

O exercício pode ser feito com outra escala de valores. Tome-se a pensão mínima de 278,05 euros. Mais 10 euros ao final do mês representam uma subida de 3,6%. Uma vez mais, há uma perda real de poder de compra.

Tome-se agora o valor da pensão média em Portugal, na ordem dos 600 euros. A subida de 10 euros representa mais 1,6% ao final do mês – longe da subida de 4% na inflação, que se reflete em preços mais altos na hora de ir ao supermercado ou abastecer o automóvel.

O aumento extraordinário das pensões só se aplicará quando o Orçamento do Estado para 2022 for aprovado, embora com efeitos retroativos a 1 de janeiro. A medida abrangerá 1,9 milhões de pensionistas, com um custo de 197 milhões de euros.

“Esta é seguramente uma das medidas que mais nos convocou para a aceleração da aprovação deste orçamento”, argumentou o ministro das Finanças, Fernando Medina, na apresentação do documento.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Novo Governo

Mais Novo Governo

Patrocinados