Pedro Fonseca lidera combate nacional à corrupção

17 ago, 20:20
Pedro Fonseca (Tiago Petinga / Lusa)

Tem no currículo, por exemplo, a investigação do caso Fizz e a coordenação das investigações ao Benfica, entre outros clubes suspeitos corrupção

Pedro Fonseca, coordenador superior da Polícia Judiciária, chegou esta quarta-feira à liderança do combate à corrupção, tendo tomado posse como diretor da unidade nacional onde chegou pela primeira vez em 2001. Nos últimos 20 anos destacou-se com sucesso na liderança de investigações a diversos fenómenos de corrupção no futebol, na política, na própria justiça e em várias outras instituições do aparelho do Estado, como nas Finanças e na Segurança Social.

Apenas interrompeu este percurso em dois momentos, quando exerceu funções na PJ de Setúbal e, mais recentemente, na PJ de Lisboa, que dirigiu até à última semana, com resultados na resolução de casos relacionados com criminalidade especialmente violenta. 

Aos 50 anos, no topo da carreira, chega a diretor da Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. Licenciado pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e pós-graduado em Direito Penal Económico e Europeu pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, tem louvores do Ministério da Justiça português e do Ministério do Interior espanhol, no âmbito de várias investigações de sucesso.

No currículo, por exemplo, tem a investigação do caso Fizz, que levou à condenação do procurador Orlando Figueira, do Ministério Público, no processo em que também foi suspeito de corrupção o antigo vice-presidente de Angola Manuel Vicente. No futebol coordenou as investigações ao Benfica, entre outros clubes suspeitos corrupção.

País

Mais País

Patrocinados