Autotestes não-supervisionados não são suficientes para aceder a estabelecimentos

23 dez 2021, 07:32

Apenas serão válidos autotestes realizados à entrada dos espaços e mediante supervisão

PUB

Os autotestes realizados sem supervisão não serão suficientes para aceder a atividades e estabelecimentos que os passarão a exigir já esta sexta-feira.

Numa nota enviada às redações, o Governo esclarece que há três tipos de teste válidos: o PCR, com uma antecedência de 72 horas; o teste rápido de antigénio (TRAg), com uma antecedência de 48 horas; e, até ao dia 2 de janeiro, os autotestes realizados no local, mediante supervisão.

PUB

O Governo refere que, no âmbito do período de contenção, os três tipos de teste são obrigatórios para o "acesso a estabelecimentos turísticos ou de alojamento local e a eventos de qualquer natureza (com exceção de celebrações religiosas)", e, nos dias 24, 25, 30, 31 de dezembro e 1 de janeiro, no "acesso a restaurantes e estabelecimentos de jogos de fortuna ou azar ou celebrações autorizadas de Ano Novo".

“Estas alternativas visam diversificar as opções disponíveis ao alcance da população num momento excecional e de elevada procura”, pode ler-se na nota.

Na passada quarta-feira, o Instituto Nacional Ricardo Jorge anunciou que Portugal já tinha atingido a marca dos 24 milhões de testes realizados à covid-19.

PUB
PUB
PUB

O instituto confirmou, também, que Portugal registou uma média de 133 mil testes dos dias 1 a 20 de dezembro e que, no dia 17 deste mês, foram feitos 227.284 testes,  o que constitui o recorde diário desde o início da pandemia.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados