Jerónimo de Sousa sobre a sua sucessão: "Eu não afunilava tanto no João Ferreira". E dá outros três nomes

30 dez 2021, 13:19

Líder do PCP diz que tem a confiança do comité central para continuar à frente do partido. Ainda assim, e confrontado com nomes de sucessores, refere à CNN três além do sempre referido João Ferreira. E outro ponto: quando sair da liderança do PCP, Jerónimo de Sousa vai "continuar lá" - e "não é para fazer qualquer vigilância"

Sim, João Ferreira merece ser admirado, diz o secretário-geral do PCP. Mas...

Jerónimo de Sousa: Estou nesse grupo que admira a capacidade do João Ferreira. Mas naquele comité central existem quadros dirigentes jovens com uma grande capacidade.

CNN Portugal: João Ferreira?

Jerónimo de Sousa: Eu não afunilava tanto no João Ferreira.

CNN Portugal: Tem mais?

Jerónimo de Sousa: Sim, temos. Figuras como o João Oliveira, como o próprio Bernardino Soares, um [João] Frazão... Um conjunto de quadros [tão bom] que o partido vai ter dificuldade em encontrar solução. Mas com esta ideia: o comité central decidirá bem de certeza.

Apesar desta discussão sobre quem vai suceder a Jerónimo de Sousa na liderança do partido, o próprio diz que ainda é tempo de continuar. E justifica porquê: "Aquilo que a direção do meu partido me diz é que 'há que continuar a tua contribuição'". E será que então se imagina no cargo além de 30 de janeiro, dia das legislativas? "30 de janeiro deve ser marca para ver resultados, tirar as conclusões políticas. Dá-me um conforto tão grande sentir o apoio e a solidariedade de muitos camaradas do comité central. Não sei o futuro. Em relação a essa questão, a direção do partido está consciente da realidade e da minha idade mas simultaneamente [transmite essa] confiança que nos dá uma força tremenda."

A finalizar o tema da sucessão, Jerónimo de Sousa faz questão de sublinhar um ponto: quando chegar o dia de deixar a liderança não será de certeza o dia de deixar o partido. "Um dia haverá naturalmente a substituição. Mas vou continuar lá - não é para fazer qualquer vigilância ou andar por aí, não, mas estarei no meu partido de sempre - só que com alteração de responsabilidade."

Política

Mais Política

Mais Lidas

Patrocinados