Jerónimo de Sousa já deu entrada no Hospital Egas Moniz

12 jan, 16:04

Tal como anunciado previamente, os comunistas serão representados por João Oliveira no debate desta quarta-feira frente a Rui Rio

O secretário-geral do PCP Jerónimo de Sousa deu entrada esta quarta-feira no Hospital Egas Moniz, onde será submetido a uma cirurgia de urgência a uma estenose carotídea na carótida interna esquerda.

Jerónimo de Sousa vai ficar fora da campanha eleitoral durante dez dias, ou seja, até ao final da próxima semana. No debate desta quarta-feira, frente ao PSD, o secretário-geral dos comunistas será substituído por João Oliveira.

O que é uma estenose carotídea?

Uma estenose carotídea, ou estenose da carótida, é um problema que ocorre quando as artérias carótidas, na zona do pescoço, se estreitam ou ficam obstruídas por placas, impedindo o cérebro de ser irrigado.

“Temos quatro conjuntos de artérias que irrigam o cérebro, consumimos mais de 40% do débito cardíaco para manter o cérebro irrigado”, explicou à CNN Portugal o cirurgião cardiotorácico Manuel Pedro Magalhães. Um estreitamento da artéria não tem significado “até chegar aos 50%”, refere o especialista. Se a obstrução da artéria for superior, e principalmente se houver sintomas, esta doença é um aviso: há risco sério de vir a sofrer um acidente vascular cerebral (AVC).

E quais são os fatores de risco para a estenose? “A idade, em todas as doenças cardiovasculares, é sempre um fator importante”, afirma Manuel Pedro Magalhães. Mas igualmente agressivos para as artérias são o tabagismo, o colesterol alto, a hipertensão ou diabetes. Todas doenças que causam inflamação nas artérias, o que tem como resposta a formação de cicatrizes, as referidas placas que progressivamente vão entupindo a artéria e têm de ser retiradas.

Quanto aos sintomas, quando existem, muitos vezes não são reconhecidos pelo doente: pequenas perturbações de equilíbrio, “ausências quando a pessoa está a falar”, que se devem ao facto de as células cerebrais não terem, então, o oxigénio suficiente. “As artérias que vão para dentro do cérebro ligam-se umas com as outras”, explica Manuel Pedro Magalhães. “É como o Marquês de Pombal, onde chegam várias avenidas importantes e roda-se para se poder passar de umas para as outras. Se o aperto da carótida for superior a 50% começa a notar-se no trânsito, começa a notar-se a nível cerebral”, exemplifica o especialista, tomando como exemplo a rotunda do Marquês de Pombal, em Lisboa.

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados