Atirador de 18 anos que matou dez pessoas num supermercado acusado de homicídio em primeiro grau

Agência Lusa
19 mai, 16:33
(AP Photo/Matt Rourke)

Payton Gendron terá planeado o massacre com motivações racistas, depois de se apaixonar pela ideologia supermacista branca que encontrou nas redes sociais

O jovem detido após um tiroteio em que morreram dez pessoas num supermercado de Buffalo, no estado norte-americano de Nova Iorque, compareceu esta quinta-feira em tribunal, depois de um grande júri o ter acusado de homicídio em primeiro grau.

O procurador-adjunto Gary Hackbush disse que a acusação de Payton Gendron, de 18 anos, foi entregue ao tribunal na quarta-feira.

Gendron, que já tinha estado antes numa sessão anterior no tribunal onde o seu advogado pediu que fosse considerado inocente, ficou em silêncio durante toda a audiência e voltou para a prisão.

Dez pessoas foram mortas e outras três ficaram feridas num tiroteio, sábado, num supermercado de um bairro predominantemente habitado por população negra.

As autoridades continuam a investigar a possibilidade de crimes de ódio e acusações de terrorismo.

Algumas mensagens de Gendron nas redes sociais indicam que planeou o assalto depois de se ter apaixonado pela ideologia supremacista branca que encontrou online.

O comissário da polícia de Buffalo, Joseph Gramaglia, disse que os investigadores estão a trabalhar para obter, verificar e rever as publicações online do acusado.

A governadora de Nova Iorque, Kathy Hochul, autorizou a procuradora-geral do estado, Letitia James, a investigar as redes sociais usadas por Gendron para determinar se podem ser responsáveis por "fornecer uma plataforma para planear e promover a violência".

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados