Paula Rego: Câmara de Cascais decreta dia de luto municipal esta quinta-feira

Agência Lusa , CF
8 jun, 13:07
Paula Rego (JOSÉ COELHO/LUSA)

A Câmara de Cascais lamenta a perda de "alguém que se distinguiu como mulher, ser humano e artista" e assegura: "Tudo faremos para honrar a sua memória"

O presidente da Câmara de Cascais, concelho onde se situa a Casa das Histórias Paula Rego, vai decretar um dia de luto municipal na quinta-feira pela morte da pintora, esta quarta-feira, aos 87 anos, anunciou a autarquia.

“A Câmara Municipal de Cascais, por decisão do seu presidente, vai decretar um dia de luto municipal para amanhã, 9 de junho”, é referido numa nota publicada na página do equipamento cultural na rede social Facebook.

Na nota, o autarca Carlos Carreiras e o presidente do conselho diretivo da Fundação D. Luís, Salvato Teles de Menezes, lamentam a morte da pintora e reiteram condolências à família.

“Tudo faremos para honrar a sua memória através das atividades programadas e a programar na Casa das Histórias Paula Rego”, referem.

No comunicado, Carlos Carreiras e Salvato Teles de Menezes destacam que a “cultura portuguesa perde assim uma das suas mais importantes e irreverentes criadoras, alguém que se distinguiu como mulher, ser humano e artista”.

Destacam igualmente a sua vida, o percurso profissional e o seu estilo artístico.

“Em 2009, foi inaugurada em Cascais a Casa das Histórias, com projeto do arquiteto Eduardo Souto Moura, um museu dedicado à obra de Paula Rego, que, desde então, acolheu inúmeras e importantes exposições da sua obra”, é referido na nota.

A Casa das Histórias Paula Rego é um equipamento que integra o Bairro dos Museus de Cascais (distrito de Lisboa), sendo gerido pela Fundação D. Luís I.

A pintora, uma das mais aclamadas e premiadas artistas portuguesas a nível internacional, morreu na manhã desta quarta-feira em Londres, “calmamente, em casa, junto dos filhos”, disse à agência Lusa fonte próxima da família.

Paula Rego estudou nos anos 1960 na Slade School of Art, em Londres, onde se radicou definitivamente a partir da década de 1970, mas com visitas regulares a Portugal, onde, em 2009, foi inaugurada a Casa das Histórias.

Nascida em 26 de janeiro de 1935, em Lisboa, foi galardoada, entre outros, com o Prémio Turner em 1989, e o Grande Prémio Amadeo de Souza-Cardoso em 2013, além de ter sido distinguida com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada em 2004. Em 2010, recebeu da Rainha Isabel II a Ordem do Império Britânico com o grau de Oficial, pela sua contribuição para as artes.

Em 2019, recebeu a Medalha de Mérito Cultural do Governo de Portugal.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

País

Mais País

Patrocinados