Padre suspenso por "linguagem imprópria" era assistente num colégio de Lisboa

7 jul, 15:58
Padres

Patriarcado recebeu uma denúncia e decidiu afastar o sacerdote, denunciando o caso à Comissão Diocesana de Proteção de Menores

O padre suspenso por "linguagem imprópria" numa troca de mensagens SMS era assistente num colégio de Lisboa, sabe a CNN Portugal.

O sacerdote pertencia à paróquia do Alto do Lumiar e prestava apoio no Colégio São Tomás.

O Patriarcado de Lisboa recebeu uma denúncia e decidiu afastar o padre, que não identificou, nem o teor das mensagens, denunciando o caso à Comissão Diocesana de Proteção de Menores e Pessoas Vulneráveis, presidida pelo bispo Américo Aguiar.

Fonte do patriarcado acrescentou à CNN Portugal que as mensagens tinham uma "linguagem imprópria para um sacerdote".

“Tendo encaminhado o caso para averiguação na Comissão Diocesana de Proteção de Menores e Pessoas Vulneráveis no cumprimento das indicações canónicas em vigor, o Patriarcado de Lisboa decidiu afastar preventivamente este sacerdote das funções pastorais”, indica ainda a nota divulgada pelo Patriarcado.

Também a Comissão Independente para o Estudo dos Abusos Sexuais contra as Crianças na Igreja Católica em Portugal, liderada pelo pedopsiquiatra Pedro Strecht, deverá ser informada do caso.

Esta comissão revelou no final de junho ter validado, desde o início do seu trabalho, em janeiro, 338 testemunhos, tendo 17 casos sido enviados para o Ministério Público.

Relacionados

País

Mais País

Patrocinados