"Não é um pedido, é ordem": polícia moçambicana obriga agentes a vacinarem-se contra a Covid-19

Agência Lusa , BMA
3 jan, 11:23
Bandeira de Moçambique
Bandeira de Moçambique

Número de casos e óbitos tem estado a aumentar no país

PUB

O comandante-geral da Polícia da República de Moçambique (PRM) anunciou que todo o agente que não tiver sido vacinado contra a covid-19 “não vai entrar no serviço”. “Não é nenhum pedido, é uma ordem. Quem não trouxer o cartão [de vacinação] não entrará no serviço e será tido como vetor de transmissão [do novo coronavírus]”, disse Bernadino Rafael durante a última parada de 2021, citado hoje pelo jornal Notícias.

Além de ser impedido de trabalhar, o polícia que não tiver sido vacinado poderá ser processado disciplinarmente, avançou o comandante-geral, referindo que a medida visa travar a propagação da doença em Moçambique.

PUB

Para Bernadino Rafael, o facto de a polícia manter contacto com muitos cidadãos eleva o risco de contaminação pela doença, numa altura em que o número de casos e óbitos tem estado a aumentar no país.

Moçambique tem um total acumulado de 2.019 óbitos e 192.453 casos, dos quais 157.184 recuperados.

De acordo com os últimos dados das autoridades de saúde moçambicanas, 8,9 milhões de pessoas foram imunizadas com pelo menos uma dose da vacina contra o novo coronavírus no país, das quais 6,4% estão completamente vacinadas.

PUB
PUB
PUB

O país espera vacinar 17 milhões de pessoas até final de 2022.

 

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

África

Mais África

Patrocinados