Covid-19: internamentos nos Cuidados Intensivos quase duplicaram num mês

Agência Lusa , BMA
17 dez 2021, 15:23
Ministra da Saúde inaugura nova Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital de Santa Maria
Ministra da Saúde inaugura nova Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital de Santa Maria

Linha vermelha para as UCI é atingida a partir das 287 camas ocupadas

PUB

Os internamentos por covid-19 em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) quase duplicaram no último mês e vão a meio do limite definido para a linha vermelha, segundo o Governo.

De acordo com os números divulgados pela ministra da Saúde na conferência de imprensa sobre a situação epidemiológica da covid-19 em Portugal, estavam internados 76 doentes em UCI na semana de 8 a 14 de novembro, um valor que subiu para 144 doentes na semana de 6 a 12 de dezembro.

PUB

O documento que serviu de suporte às declarações da ministra Marta Temido mostra ainda que a linha vermelha para UCI é atingida com o internamento de 287 doentes ou mais.

Questionada sobre o peso da nova variante Ómicron nas hospitalizações e nos internamentos em cuidados intensivos, Marta Temido remeteu mais informação para as unidades hospitalares.

Na conferência de imprensa, o investigador Baltazar Nunes, do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), reconheceu que “a expressão em aumento de hospitalizações [da nova variante] ainda é uma grande incógnita” e que vai depender essencialmente de dois fatores: da maior ou menor gravidade da infeção e da efetividade das vacinas contra doença grave.

PUB
PUB
PUB

Segundo disse, "ao que tudo indica", a gravidade da infeção pela variante Ómicron “será igual ou menor em relação à Delta”.

É sobre esta efetividade, aliás, que os investigadores têm mais dúvidas, desde logo porque “os estudos são muito recentes e com grande incerteza”.

Nesse sentido, sublinhou, “um indicador que vai ser muito importante” é o das pessoas com mais de 70 anos, que já têm a dose de reforço da vacina.

“Se a incidência aumentar neste grupo, há pouco reforçado, será sinal de que a vacina não está a ter o impacto desejado”, assinala o investigador.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados