PAN tem lamentos a fazer mas não vota contra o OE - nem a favor

26 mai, 15:31
Inês Sousa Real (Lusa/Miguel A. Lopes)

Inês de Sousa Real destaca que o partido fez aprovar várias das propostas de alteração apresentadas mas lamenta que os socialistas não tenham acompanhado o PAN em medidas como a descida do IVA nos serviços médico-veterinários ou a licença menstrual

O PAN vai abster-se na votação final global do Orçamento do Estado para 2022. A posição foi assumida esta quinta-feira pela porta-voz do partido, Inês de Sousa Real.

“Vamos abster-nos na votação final global, precisamente porque conseguimos conquistas muito importantes para as causas que representamos na Assembleia da República”, afirmou.

Só o PAN apresentou 244 sugestões propostas de alteração. Com muitas aprovações simbólicas, o partido conseguiu também garantir luz verde a medidas com impacto orçamental, como os reforços do mecanismo financeiro de apoio à eficiência energético de edifícios, do programa de densificação da oferta de transporte público e do cheque-bicicleta. Para Inês de Sousa Real, este é um "Orçamento com o ADN do PAN".

Em matéria animal, o partido ecologista viu ser aprovada a isenção do pagamento de taxas para donos de cães em situação de insuficiência económica e para quem tenha adotado cães em centros de recolha oficial ou associações zoófilas.

“Pelo caminho ficaram várias medidas”, lamentou a porta-voz do partido, como não ter havido uma renegociação da injeção de capital no Novo Banco, a descida do IVA para 6% nos serviços médico-veterinários ou a licença menstrual.

Também o Livre anunciou esta quinta-feira que vai abster-se na votação final global, apesar de o partido de Rui Tavares ter conseguido várias conquistas durante o processo de votação das propostas de alteração.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados