Prisão preventiva para suspeito de matar a companheira grávida. Tentou fugir da sala de audiências

19 ago, 08:00

Companheiro da vítima não prestou declarações em tribunal

O alegado homicida da grávida de 8 meses no Barreiro vai ficar em prisão preventiva.

No tribunal do Barreiro, o suspeito não prestou declarações, mas tentou fugir da sala de audiências e ainda andou aos pontapés dentro da sala, apurou a TVI, do mesmo grupo da CNN Portugal.

O juiz decretou que fica detido com a medida mais gravosa.

O homem é suspeito de matar a companheira, grávida de oito meses. Foi detido na quinta-feira no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, quando tentava fugir do país. Foi intercetado na posse de uma faca. 

A PSP já tinha sido informada da intenção do suspeito de sair do país e tinha alertado as várias polícias.

Na quarta-feira, depois de queixas de familiares da mulher, de 37 anos, a PSP dirigiu-se a casa da vítima, no Barreiro. Foi encontrada com vários ferimentos de arma branca no corpo. O óbito foi declarado no local pelo INEM. 

A família da vítima foi alertada para o perigo pelas publicações do suspeito nas redes sociais.

Relacionados

País

Mais País

Patrocinados