Bruxelas dá luz verde a pedido português de 6.700 milhões para a PAC

Agência Lusa , FMC
31 ago, 14:53

Além de Portugal, também Dinamarca, Finlândia, França, Irlanda, Polónia e Espanha viram os seus planos estratégicos aprovados

A Comissão Europeia anunciou esta quarta-feira ter aprovado o primeiro pacote de planos estratégicos de sete países da União Europeia (UE) para a Política Agrícola Comum (PAC), do qual faz parte Portugal, num envelope de 6.700 milhões de euros.

“Hoje [esta quarta-feria] a Comissão Europeia aprovou o primeiro pacote de planos estratégicos da PAC para sete países: Dinamarca, Finlândia, França, Irlanda, Polónia, Portugal e Espanha”, anuncia o executivo comunitário em comunicado esta quarta-feira divulgado.

De acordo com Bruxelas, “este é um passo importante para a implementação da nova PAC, a 1 de janeiro de 2023”.

A luz verde surge depois de, em meados de junho, o Ministério da Agricultura ter submetido à Comissão Europeia o Plano Estratégico da PAC para o período 2023-2027, com um envelope financeiro de 6.700 milhões de euros, verbas que incluem os apoios ao rendimento, os programas setoriais e os programas de desenvolvimento rural para o continente e para as regiões autónomas da Madeira e dos Açores.

No conjunto, a PAC dispõe de um financiamento de 270 mil milhões de euros para o período 2023-2027, sendo que os sete planos aprovados representam um orçamento total de mais de 120 mil milhões de euros, incluindo mais de 34 mil milhões de euros para objetivos ambientais e climáticos e a regimes ecológicos.

Relacionados

Economia

Mais Economia

Patrocinados