Polícia estava preparada para deter Will Smith, mas Chris Rock não quis apresentar queixa

1 abr, 12:37
Will Smith subiu ao palco para "bater" em Chris Rock (AP)

Produtor da cerimónia diz que o apresentador dos Óscares descartou a opção e prosseguiu com os Óscares

A polícia estava preparada para deter Will Smith na cerimónia dos Óscares, depois deste ter agredido Chris Rock em palco, garantiu o produtor da cerimónia Will Packer em entrevista ao programa "Good Morning America". No entanto, o apresentador não quis apresentar queixa. 

“Disseram: «nós podemos apanhá-lo, estamos preparados para isso neste momento, pode apresentar queixa que nós fazemos a detenção». E enquanto eles falavam, o Chris descartou essa opção. «Não, eu estou bem. Não, não, não»”, revelou Will Packer.

Num excerto da entrevista, que será transmitida esta sexta-feira, Packer revela ainda que não falou com Will Smith diretamente na noite dos Óscares. 

Logo após a cerimónia, a polícia de Los Angeles revelou que Chris Rock recusou apresentar queixa contra Will Smith depois de ter levado uma chapada do ator. Já na quarta-feira, a Academia dos Óscares emitiu um comunicado, no qual afirma que foi pedido a Will Smith que abandonasse a cerimónia de entrega dos prémios, mas este terá recusado a ordem.

O conselho de governadores da instituição revelou ainda que deu início a um processo disciplinar por violação das normas de conduta da Academia.

Will Smith, que venceu o Óscar de Melhor Ator pelo seu papel em “King Richard: Para Além do Jogo”, subiu ao palco e esbofeteou o comediante e apresentador Chris Rock, após este ter feito uma piada com o facto de a mulher de Smith, Jada Pinkett-Smith, estar careca.

Na terça-feira, na sua conta de Instagram, Will Smith pediu desculpa a Chris Rock, à Academia e à família Williams pela sua atitude durante a cerimónia.

 

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Artes

Mais Artes

Patrocinados