PJ detém 13 elementos de grupo organizado transnacional no Porto

19 jun, 09:17
PJ

Foram executados 23 mandados de busca e apreensão e 13 mandados de detenção

Treze pessoas foram detidas, na terça-feira, pela Polícia Judiciária na Área Metropolitana do Porto durante uma operação policial por indícios da prática de crimes informáticos e económico-financeiros transnacionais, que permitiram ganhos ilícitos superiores a um milhão de euros.

Em comunicado, a PJ informa que foram executados 23 mandados de busca e apreensão e 13 mandados de detenção.

"A investigação da Diretoria do Centro iniciou-se no corrente ano e visa um grupo organizado transnacional que se dedica à prática dos crimes de burla qualificada, burla informática e nas comunicações, abuso de cartão de garantia ou de cartão, dispositivo ou dados de pagamento, falsidade informática, acesso ilegítimo e branqueamento de capitais, através de modus operandi conhecidos como “Phishing” e “CEO Fraud”. Foi possível concluir que o dinheiro obtido através desta prática ilícita tinha proveniência em bancos portugueses, burlando várias empresas portuguesas", adianta a nota.

Segundo a PJ, o dinheiro "circulava através de contas nacionais, especificamente criadas para rececionar estes fundos, que eram imediatamente dissipados para outras contas bancárias nacionais e estrangeiras ou utilizados para aquisição de artigos de elevado valor ou de luxo".

Os 13 detidos têm idades compreendidas entre os 20 e 60 anos.

A operação “e-Phishing” contou com a colaboração da Diretoria do Norte, do Departamento de Investigação Criminal de Braga e da Unidade de Perícia Tecnológica e Informática.

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados