Mais de 230 detidos por conduzirem com excesso de álcool durante a operação de Ano Novo

Agência Lusa , CE
2 jan, 08:49
GNR (imagem Getty)

Em cinco dias, foram fiscalizados 33.843 veículos

A Guarda Nacional Republicana (GNR) deteve desde quinta-feira e até às 07:30 desta segunda-feira, 237 condutores com excesso de álcool no sangue e registou 703 acidentes de que resultaram quatro mortos, informou esta segunda-feira aquela força de segurança.

De acordo com os dados provisórios da Operação “Ano Novo 2022”, de 29 de dezembro até às 07:30 horas desta segunda-feira, a GNR fiscalizou 33.843 condutores, dos quais 689 conduziam com uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 gramas por litro de sangue (g/l).

Destes, 237 foram detidos com uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 g/l, tendo sido ainda detidas 91 pessoas por conduzirem sem habilitação legal.

Das 6.610 contraordenações rodoviárias detetadas pela GNR o âmbito da operação, 1.615 dizem respeito a excesso de velocidade, 458 por falta de inspeção periódica obrigatória, 198 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças, 107 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução e 86 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório.

Quanto à sinistralidade rodoviária, a GNR registou desde quinta-feira e até às 07:30 de hoje 703 acidentes, quatro mortos, 18 feridos graves e 129 feridos ligeiros.

Em comunicado, a GNR indica que durante a operação, que termina hoje, a GNR vai continuar a dar prioridade à fiscalização da condução sob a influência do álcool e de substâncias psicotrópicas, excesso de velocidade, uso indevido do telemóvel, falta de inspeção periódica obrigatória e manobras perigosas.

País

Mais País

Patrocinados