Engenhos explosivos matam seis civis e "dois capacetes azuis" da ONU em Mali

Agência Lusa , BMA
4 jun, 11:00
Mali (Getty Images)

Com mais de 12.000 soldados destacados neste país mergulhados em turbulência desde o início das insurgências jihadistas e separatistas em 2012, Minusma é considerada a missão da ONU mais perigosa do mundo

Seis civis malianos e dois capacetes azuis da missão da ONU no Mali morreram quinta e sexta-feira na explosão de dois dispositivos artesanais no centro do país, segundo fontes locais e da missão.

Um carrinho que voltava do mercado atingiu uma mina perto de Waya na quinta-feira, disseram um oficial militar e dois oficiais locais na sexta-feira, falando sob condição de anonimato para sua segurança, dada a forte presença jihadista na área.

Cinco civis foram mortos na quinta-feira e um sexto não resistiu aos ferimentos na sexta-feira, segundo as mesmas fontes.

Na sexta-feira, morreram dois "capacetes azuis" da missão da Organização das Nações Unidas no Mali (Minusma) e um terceiro ficou ferido em consequência da deflagração de um engenho explosivo artesanal no centro do país, no eixo que leva a Timbuktu (norte), revelou nas redes sociais o porta-voz da missão, Olivier Salgado.

Com mais de 12.000 soldados destacados neste país mergulhados em turbulência desde o início das insurgências jihadistas e separatistas em 2012, Minusma é considerada a missão da ONU mais perigosa do mundo.

Desde sua criação em 2013, 174 dos seus soldados da paz morreram em atos hostis, sendo os dispositivos explosivos improvisados a arma de escolha dos jihadistas.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

África

Mais África

Patrocinados