Cotrim de Figueiredo diz que Orçamento é "pouco corajoso e pouco reformista"

Agência Lusa , CF
28 mai, 21:13
HUGO DELGADO/LUSA

O presidente da IL acusa o OE2022 de "satisfazer clientelas" e de não investir em medidas "mais relevantes" para o desenvolvimento do país

O presidente da Iniciativa Liberal (IL), João Cotrim de Figueiredo, afirmou este sábado que o Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) é “pouco corajoso e pouco reformista” e foi desenhado para “satisfazer clientelas”.

Em Braga, Cotrim de Figueiredo acrescentou que o OE2022 apenas reserva “migalhas” para as medidas mais relevantes.

“É um orçamento pouco corajoso, pouco reformista, é para satisfazer clientelas e mais do mesmo”, referiu.

Segundo Cotrim de Figueiredo, num orçamento de 106 mil milhões de euros, apenas estão reservados 680 milhões para “medidas chamadas de apoio estrutural, as medidas mais relevantes”.

“Eu pergunto se isto é um orçamento com o mínimo de espírito reformista. Não é, são migalhas com as quais a máquina de propaganda do PS faz uma festa, mas que não altera em nada nem o modelo de desenvolvimento de Portugal, nem a estrutura da nossa sociedade”, disse ainda o líder da IL.

O Orçamento do Estado para 2022 foi aprovado na sexta-feira em votação final global no parlamento, com os votos a favor do PS (que tem a maioria dos 230 lugares do parlamento) e as abstenções dos deputados do PSD da Madeira (Sara Madruga da Costa, Sérgio Marques e Patrícia Dantas) e dos deputados únicos do PAN (Inês Sousa Real) e Livre (Rui Tavares).

PSD, Chega, Iniciativa Liberal, PCP e BE votaram contra a proposta.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Política

Mais Política

Patrocinados