47 óbitos num só dia: desde fevereiro que isto não acontecia. Covid, ponto da situação (que vai ser mau até 25/06)

Agência Lusa , CV
2 jun, 18:26

Outro facto: “A mortalidade por todas as causas encontra-se acima dos valores esperados para a época do ano”

Portugal registou quarta-feira 47 mortes por covid-19, o maior número de óbitos em mais de 100 dias, indicam os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgados esta quinta-feira. De acordo com a autoridade de saúde, na quarta-feira, dia em que foram confirmados 26.848 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, foram notificados 47 óbitos, mais cinco do que no dia anterior.

Portugal não registava tantos óbitos diários por covid-19 desde 17 de fevereiro, dia em que foram notificadas 51 mortes devido à doença. Os números da DGS indicam também que, nos últimos dois meses, altura em que o país entrou na sexta vaga da pandemia, morreram por covid-19 1.455 pessoas - 592 em abril e 863 em maio.

De acordo com o último relatório da DGS e do Instituto Ricardo Jorge, divulgado na semana passada, a mortalidade por covid-19 em Portugal atingiu os 41 óbitos em 14 dias por um milhão de habitantes, valor que é cerca do dobro do dobro do limiar de 20 mortes definido pelo Centro Europeu de Controlo de Doenças (ECDC). A tendência é crescente.

“A mortalidade por todas as causas encontra-se acima dos valores esperados para a época do ano”, avançou o documento, que associou essa situação ao “aumento da mortalidade específica por covid-19”. Henrique Oliveira, matemático do Instituto Superior Técnico e que integra o grupo de trabalho de acompanhamento da pandemia dessa instituição, estimou que os “internamentos em enfermaria e cuidados intensivos e os óbitos vão manter-se elevados até 25 de junho”, uma vez que o país deve ter cerca de 200 mil pessoas infetadas atualmente.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados