Cantor Armando Gama morre aos 67 anos

Nuno Mandeiro , Com Lusa
17 jan, 11:06

A notícia confirmada à CNN Portugal por fonte próxima da família. O músico morreu no IPO, durante a última noite

O músico Armando Gama morreu durante a última madrugada no IPO, vítima de doença prolongada. O cantor tinha 67 anos. A notícia confirmada à CNN Portugal por fonte próxima da família.

O velório do cantor  realiza-se a partir das 18:00 desta segunda-feira nas capelas funerárias da Basílica da Estrela, em Lisboa, disse à Lusa fonte próxima da família.

O funeral sai, na terça-feira, às 16:30, da Basílica da Estrela, em Lisboa, para o cemitério de Trajouce, em Cascais, acrescentou a mesma fonte.

Armando Gama saltou para a ribalta com o tema “Esta Balada Que Te Dou”, que acabou por levar ao Festival da Canção, realizado em Munique, na Alemanha, em 1983, tendo alcançado o 13º lugar entre os 20 países concorrentes.

A canção foi editada em 17 países e alcançou o ‘top’ de vendas, entre outros países, na Bélgica. Em Portugal, vendeu 80.000 exemplares.

Nascido em Luanda, em 01 de abril de 1954, Armando Gama iniciou o percurso musical cedo, começando a tocar harmónica em família em 1959.

Herman José foi um dos primeiros a reagir à morte do músico, no Facebook. O humorista e apresentador lembra um "impecável colega e de um gentilíssimo amigo". 

 

A ex-mulher de Armando Gama, Valentina Torres, reagiu à notícia nas redes sociais. Na publicação, pode apenas ver-se uma imagem sem qualquer descrição.

Armando Gama e Valentina Torres separaram-se em 2010, e o músico iniciou uma relação em 2011 com uma fã, Bárbara Barbosa, da qual resultou um filho e foi pautada por acusações ao cantor de violência doméstica, tendo chegado a ser detido pela GNR a 09 de janeiro de 2020.

Em 1970, formou o conjunto LoveBirds e, no ano seguinte, o duo Marinho&Gama, que gravou um ‘single’ com dois temas de sua autoria: “Menino” e “Spanish Garden”.

Em 1974, passou a residir em Lisboa, onde contactou com o mundo musical e constituiu, em 1976, o grupo Tantra, um projeto de rock sinfónico, com Manuel Cardoso, tendo gravado um ‘single’ e um álbum para a discográfica Valentim de Carvalho.

Dois anos depois, com Kris Kopke, formou o duo Sarabanda e assinou com a editora discográfica PolyGram a convite do produtor Tózé Brito.

No ano de 1980, Armando Gama divide-se entre orquestrador e produtor, tendo produzido nomes como Dina (1956-2019), Mário Mata, Dino Meira (1940-1993), o quarteto Doce, Trio Odemira e Nicolau Breyner (1940-2016).

Gama deu ainda voz ao tema principal da série animada infantil "Bana e Flapi", baseada no livro “Bannertail: The Story of Gray Squirrel” (1922), de Ernest Thompson Seton, e a todas as canções de outra série animada infantil, "Sport Billy", que marcou presença na RTP de setembro de 1980 a novembro do ano seguinte.

Em 1982, gravou o seu primeiro disco a solo, o álbum "Quase Tudo”, pela discográfica Rádio Triunfo.

Em 1986, gravou os ‘singles’ "No teu Abraço" e "Adoro Chopin" e, no ano seguinte, iniciou gravações de uma série de espetáculos com Valentina Torres, ex-locutora da RTP, com quem viveu de 1983 a 2010. Desta relação, o casal teve dois filhos, Ana Carolina e António.

Armando e Valentina interpretaram "Sonho de Natal" (1988), "Maria Linda" (1989), "Menina agarra o teu rapaz" (1991), e em 1993 Armando Gama concorreu ao Festival RTP da Canção com "Se Eu Sonhar”, que se ficou pela semifinal.

Em 1999 começou a atuar, regularmente, como pianista no Casino Estoril, nos arredores de Lisboa, onde se manteve até julho de 2008. Em maio de 2006, apresentou o espetáculo "Armando Gama o 5º Beatle", que foi mantendo esporadicamente, e gravou um DVD no Teatro Sá da Bandeira, em Santarém.

A partir de abril de 2009, atuou ao piano, regularmente à noite, no Palácio de Seteais, em Sintra, também no distrito de Lisboa.

Em 2009, voltou a concorrer ao Festival RTP da Canção com “Amor mais que Perfeito”, que chegou à semifinal.

Armando Gama foi-se mantendo em atividade com atuações em quarteto – Virgílio Marujo na bateria, Zé Pinho na guitarra, Nélson Oliveira no baixo, e Gama, ao piano -, com a banda Revival e a solo, atuando com regularidade no bar Xafarix, em Lisboa, além de atuar em todo o país e algumas vezes além-fronteiras.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Patrocinados