Nuno Melo defende que 25 de novembro deveria ser feriado nacional

Agência Lusa , WL
25 nov, 15:17
Congresso do CDS-PP (Lusa/JOSÉ COELHO)

Presidente do CDS-PP argumenta que se trata de uma "data histórica" na luta contra as "tentações totalitárias da extrema-esquerda"

O líder do CDS-PP defende que o dia 25 de novembro deve ser consagrado como feriado nacional, sustentando que é uma “data histórica que permitiu a vitória da liberdade e da democracia” contra “as tentações totalitárias da extrema-esquerda”.

“Dada a importância política que esta data tem para a democracia portuguesa, o CDS propõe que o dia 25 de novembro seja comemorado como feriado nacional, como forma de reforçar os valores da liberdade e da democracia em Portugal, principalmente junto das novas gerações”, defende o presidente do CDS-PP, Nuno Melo.

Numa nota divulgada esta sexta-feira, o líder centrista “saúda o 25 Novembro como a data histórica que permitiu a vitória da liberdade e da democracia em Portugal, contra as tentações totalitárias da extrema-esquerda”.

“O CDS estará sempre ao lado do 25 de Novembro e dos valores da democracia liberal, ocidental e pluralista que esta data representa, com a legitimidade e a autoridade política de ter sido o único partido a votar contra a Constituição a ‘caminho do socialismo’”, refere Nuno Melo na mesma nota.

A instituição do 25 de Novembro como feriado já foi defendido pelo partido no passado e, na última legislatura, o CDS-PP propôs no parlamento a criação de uma sessão evocativa do 25 de Novembro de 1975, mas a proposta foi rejeitada.

Relacionados

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados