Biólogo Nuno Ferrand vence Grande Prémio Ciência Viva 2022

Agência Lusa , DCT
15 nov, 20:33
Biólogo Nuno Ferrand

Os Prémios Ciência Viva são concedidos "a personalidades e instituições que se destacam pelo seu mérito excecional na promoção da cultura científica em Portugal, de acordo com uma seleção feita pelos representantes das instituições científicas associadas da Agência Ciência Viva"

O biólogo Nuno Ferrand é o vencedor do Grande Prémio Ciência Viva 2022, anunciou esta terça-feira a entidade que promove o galardão, realçando a "ação notável" do professor e investigador "na promoção da cultura científica".

Nuno Ferrand criou e foi diretor do Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto, que, em parceria com a Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, inaugurou a Galeria de Biodiversidade – Centro Ciência Viva, em junho de 2017.

O físico Pedro Abreu, que coordena a divulgação científica no LIP - Laboratório de Instrumentação e Física Experimental de Partículas, foi distinguido na categoria Prémio Ciência Viva Educação e a rubrica semanal da RTP1 "Minuto Verde", da autoria da associação ambientalista Quercus, obteve o Prémio Ciência Viva Media, indicou numa nota informativa a Ciência Viva, que promove anualmente as distinções.

Os Prémios Ciência Viva são concedidos "a personalidades e instituições que se destacam pelo seu mérito excecional na promoção da cultura científica em Portugal, de acordo com uma seleção feita pelos representantes das instituições científicas associadas da Agência Ciência Viva".

Os representantes das instituições científicas associadas da Ciência Viva votam as propostas apresentadas pela direção da agência.

Por regra, as instituições associadas da Ciência Viva, como é o caso do LIP, não votam as propostas em que são premiadas.

A entrega dos galardões da edição de 2022 será feita, como habitual, em 24 de novembro, Dia Nacional da Cultura Científica, no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa.

Ciência

Mais Ciência

Patrocinados