Porque é que é tão arriscado voar no Nepal?

CNN , Rhea Mogul and Manveena Suri
1 jun, 08:00
Avião despenhou-se no Nepal (CNN)

A queda de um avião que transportava 22 pessoas no Nepal enalteceu os perigos das viagens aéreas num país frequentemente referido como um dos locais mais arriscados do mundo para voar

Quando um voo da Tara Air caiu numa montanha dos Himalaias a uma altitude de cerca de 4.400 metros no domingo, foi o 19º acidente aéreo do Nepal em 10 anos e o 10.º acidente fatal durante o mesmo período, de acordo com a base de dados da Aviation Safety Network

Enquanto os investigadores ainda estão a estudar exatamente o que aconteceu - a caixa negra foi recuperada na terça-feira, disseram à CNN os funcionários do aeroporto - peritos dizem que condições como padrões meteorológicos inconstantes, baixa visibilidade e uma topografia montanhosa contribuem para a reputação do Nepal como um lugar notoriamente perigoso para voar.

Nesta situação em particular, pensa-se que o mau tempo tenha desempenhado um papel, disse Binod B.K., um funcionário do Ministério do Interior do Nepal à CNN. A previsão do tempo para Pokhara na altura, de acordo com o Departamento de Hidrologia e Meteorologia do Nepal, era "geralmente nublado com breves trovoadas". 

Familiares dos passageiros que estavam a bordo do avião Twin Otter operado pela Tara Air choram fora do aeroporto de Pokhara no dia 29 de Maio

O avião da Tara Air descolou no domingo de manhã da cidade de Pokhara, no centro do Nepal, e estava mais ou menos a meio caminho do seu voo de 25 minutos para o popular destino turístico de Jomsom quando perdeu o contacto com o controlo aéreo, disse a Autoridade de Aviação Civil do Nepal. 

Mau tempo, má visibilidade e perda da luz do dia dificultaram a operação inicial de busca e salvamento pelos militares nepaleses, mas helicópteros enviados para sobrevoar o terreno montanhoso ajudaram a localizar os destroços do presumível local do acidente na segunda-feira e os primeiros corpos foram encontrados. Fotos e vídeos divulgados pelo exército mostram os destroços do avião espalhados no solo.  

Na terça-feira, apesar do mau tempoo, os socorristas anunciaram ter recuperado todos os corpos.  

Destroços do voo Tara Air que desapareceu no domingo, publicado por um porta-voz do exército nepalês no Twitter.

Topografia hostil 

Os padrões meteorológicos inconstantes não são o único problema para as operações de voo. Segundo um relatório de segurança de 2019 da Autoridade da Aviação Civil do Nepal, a "topografia hostil" do país também faz parte do "enorme desafio" que os pilotos enfrentam.

O Nepal, um país de 29 milhões de habitantes, integra oito das 14 montanhas mais altas do mundo, incluindo o Evereste, e as suas belas paisagens escarpadas fazem dele um destino turístico popular para os caminhantes.

Mas este terreno pode ser difícil de navegar a partir do ar, particularmente com mau tempo, e as coisas pioram devido à necessidade de utilizar pequenas aeronaves para aceder às partes mais remotas e montanhosas do país.

As aeronaves com 19 ou menos lugares são mais propensas a ter acidentes devido a estes desafios, disse o relatório da Autoridade da Aviação Civil.

A capital de Katmandu é o principal centro de trânsito do Nepal, de onde partem muitos destes pequenos voos.

O aeroporto da cidade de Lukla, no nordeste do Nepal, é frequentemente referido como o aeroporto mais perigoso do mundo. Conhecida como a porta de entrada para o Evereste, a pista do aeroporto está situada numa falésia entre montanhas, caindo diretamente para um abismo no final.

A falta de investimento em aviões envelhecidos só aumenta os riscos de voo.

Em 2015, a Organização da Aviação Civil Internacional (OACI), uma agência das Nações Unidas, deu prioridade à ajuda ao Nepal através da sua Parceria para a Implementação da Segurança na Aviação. Dois anos mais tarde, a OACI e o Nepal anunciaram uma parceria para resolver os problemas de segurança. 

Embora o país tenha melhorado nos últimos anos as suas normas de segurança, continuam a existir desafios.

Em 2016, um voo da Tara Air despenhou-se quando voou na mesma rota que a aeronave perdida no domingo. Este incidente envolveu uma aeronave Twin Otter recentemente adquirida voando em boas condições atmosféricas.

E, no início de 2018, um voo da US-Bangla Airlines de Dhaka para Katmandu despenhou-se ao aterrar e pegou fogo, causando a morte de 51 das 71 pessoas a bordo.

Escrito com o contributo de Teele Rebane , Sugam Pokharel, e Elizabeth Yee da CNN Internacional

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Ásia

Mais Ásia

Patrocinados