PJ apanha negacionista que atirou cocktails molotov contra o Parlamento 

8 jun, 18:24
Polícia Judiciária

EM ATUALIZAÇÃO

A Unidade de Contraterrorismo da PJ deteve esta manhã um homem que atirou dois cocktails molotov contra a escadaria da Assembleia da República na tarde de 5 de abril de 2020, um domingo, quando o país se encontrava em pleno primeiro confinamento face à pandemia de covid-19, apurou a CNN Portugal. E as motivações do crime terão sido precisamente de protesto contra as medidas então impostas pelo Governo, tratando-se o suspeito de um negacionista.
 
O corpo de segurança da Assembleia da República foi surpreendido com duas explosões cerca das 18:30. Tinham sido arremessados dois engenhos explosivos de fabrico artesanal para a escadaria principal do Parlamento, tendo as chamas sido apagadas por elementos da GNR que estavam no local de sentinela.
 
Imagens de videovigilância da Assembleia e testemunhos permitiram desde logo concluir que o autor do crime era um homem, que atuara sozinho e de cara tapada, tendo conseguido fugir antes da chegada da PSP.

O caso foi entregue à PJ, por se tratar de um ataque com recurso a engenhos explosivos, e o suspeito da autoria do crime acabou por ser identificado e agora detido, dois anos depois.

Será presente ao Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa para que lhe sejam aplicadas medidas de coação. É suspeito de crime de coação sobre órgãos constitucionais.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados