«Se me tivesse retirado mais cedo, poderia jogar futebol com os meus filhos»

19 jul 2022, 21:07
Miami Heat vs Dallas Mavericks (EPA/Larry W. Smith)

Dirk Nowitzki arrepende-se dos últimos dois anos da carreira na NBA e revelou as marcas que o desporto de alta competição lhe deixou no corpo

Dirk Nowitzki foi um dos grandes da NBA. 21 épocas em Dallas, um anel e inúmeros momentos inesquecíveis. 

O antigo basquetebolista atingiu a glória nos pavilhões, mas ficou com marcas que o afetam no dia a dia. O alemão confessou estar arrependido de ter prolongado a carreira até aos 41 anos.

«Não deixo de pensar que esses últimos anos na NBA não valeram a pena. Houve momentos brilhantes, claro, mas a equipa não esteve bem e a realidade é que eu mal me conseguia mexer. Se me tivesse retirado dois anos antes, tenho a certeza que poderia mexer-me melhor. Poderia jogar futebol vez em quando com os meus filhos. Agora nem isso posso fazer», começou por dizer, no podcast de Toni Kroos.

Longe dos pavilhões, Nowitzki assumiu-se como fã de ténis, modalidade que tenta praticar regularmente.

«É um desporto genial, muito divertido. Mas se não te podes mexer, é duro. Tento jogar um par de vezes por semana, mas praticamente não tenho mobilidade. Caso todos os jogos são de pares,  consigo bater algumas direitas de fundo de court e pouco mais», lamentou.

Nowitzki está na lista dos 75 melhores jogadores de sempre da NBA e terminou a carreira como figura maior dos Mavs, além de ter sido eleito MVP em 2006/07 e MVP das finais em 2011.

 


 

Relacionados

Patrocinados