Pelo menos 15 migrantes mortos após dois naufrágios em águas gregas

Agência Lusa , DCT
6 out, 05:59

As autoridades disseram que 30 pessoas tinham sido resgatadas após a embarcação ter atingido rochas ao largo do porto da aldeia de Diakofti, no leste da ilha

Pelo menos 15 pessoas morreram quando dois barcos que transportavam migrantes afundaram em águas gregas na noite de quarta-feira, com socorristas à procura de dezenas ainda desaparecidos, disseram as autoridades esta madrugada.

A guarda costeira disse que 15 corpos tinham sido recuperados perto da ilha de Lesbos, depois de um barco que transportava cerca de 40 pessoas se ter afundado.

Cinco pessoas foram resgatadas e três tinham sido localizadas num afloramento rochoso perto do local do naufrágio. Um segundo esforço de salvamento foi lançado várias centenas de quilómetros a oeste, perto da ilha de Citera, onde outra embarcação com cerca de 100 migrantes bateu nas rochas e afundou-se.

As autoridades disseram que 30 pessoas tinham sido resgatadas após a embarcação ter atingido rochas ao largo do porto da aldeia de Diakofti, no leste da ilha.

"Pudemos ver o barco a esmagar-se contra as rochas e as pessoas a escalar essas rochas para se tentarem salvar. Foi uma visão inacreditável", disse Martha Stathaki, uma residente local, à agência de notícias Associated Press.

"Todos os residentes aqui foram até ao porto para tentarem ajudar", acrescentou.

A maioria dos migrantes que chegam à Grécia viajam da vizinha Turquia, mas os contrabandistas mudaram as rotas nos últimos meses, num esforço para evitar as águas fortemente patrulhadas em torno das ilhas gregas, perto da costa turca.

Citera fica a cerca de 400 quilómetros a oeste da Turquia e numa rota frequentemente utilizada pelos contrabandistas para contornar a Grécia e dirigir-se diretamente para Itália.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados