Oficial: Suécia vai avançar com pedido formal de adesão à NATO

16 mai, 14:14

Processo não deve durar mais de um ano

A primeira-ministra da Suécia anunciou esta segunda-feira que o governo vai avançar com um pedido formal de adesão à NATO, pondo termo a dois séculos de uma política de não-alinhamento. "Estamos a sair de uma era e a entrar numa nova". 

Numa conferência de imprensa em Estocolmo, Magdalena Andersson explicou que o processo de adesão não deve durar mais do que um ano, realçando, no entanto, que não existe neste momento "nenhuma ameaça militar direta" contra a Suécia.

"O Governo decidiu informar a NATO do desejo da Suécia de se tornar membro da aliança (...) planeamos entregar o requerimento hoje, amanhã ou quarta-feira, para estarmos alinhados com Finlândia", disse.

Países nórdicos decretam apoio à Finlândia e à Suécia

Os primeiros-ministros da Noruega, da Dinamarca e da Islândia decretaram, num comunicado conjunto, todo o apoio e todos os meios necessários à Finlândia e à Suécia caso venham a ser atacadas. 

"Juntamente com a Dinamarca e a Irlanda, a Noruega está pronta para apoiar os vizinhos nórdicos com todos os meios necessários caso seja vítimas de uma agressão no seu território antes de se tornarem membros da NATO", disse Jonas Gahr Støre, primeiro-ministro da Noruega. 

Assim, ficam de fora da Aliança Atlântica apenas dois países da União Europeia: a Áustria e a Irlanda.

Acompanhe aqui as últimas notícias da guerra ao minuto.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados