Menino com nanismo vítima de bullying consegue um papel no novo filme de “Mad Max”

CNN , Toyin Owoseje
30 ago, 14:18
Rapaz com nanismo (CNN)

Quaden Bayles, um rapaz australiano indígena, que ganhou o apoio de celebridades e de admiradores no mundo inteiro depois de ter sido vítima de bullying devido à sua doença rara, conseguiu um papel no novo filme "Mad Max".

George Miller, o realizador galardoado com Óscares, escolheu o jovem de 11 anos para um pequeno papel no filme "Furiosa", a prequela do seu grande êxito pós-apocalíptico de 2015, "Mad Max: A Estrada da Morte".

Miller revelou numa entrevista à revista “Good Weekend” do “Sydney Morning Herald”, publicada no sábado, que se sentiu impelido a colocar Bayles no grande ecrã depois de ter visto o vídeo angustiante dele, que a mãe partilhou em fevereiro de 2020.

O rapaz de Queensland, nascido com um tipo de nanismo conhecido como acondroplasia, vai contracenar com Idris Elba e Tilda Swinton no próximo filme de Miller, "Três Mil Anos de Desejo".

"Foi bom para nós e foi bom para ele", disse Miller ao “Sydney Morning Herald”. "E fez um trabalho tão bom que tem um pequeno papel em ‘Furiosa’."

A CNN contactou representantes de Miller e Bayles para mais comentários.

No vídeo viral de 2020, vemos Bayles a chorar descontroladamente na parte de trás do carro da mãe, enquanto pede uma faca para se matar.

"Isto é o que o bullying faz", disse a sua mãe, Yarraka Bayles, no vídeo, transmitido no Facebook para sensibilizar para o impacto do bullying. "Podem educar os vossos filhos, as vossas famílias, os vossos amigos?"

O vídeo também chamou a atenção de celebridades, incluindo o ator australiano Hugh Jackman, que publicou uma mensagem de vídeo no Twitter a dizer a Bayles: "Aconteça o que acontecer, sou teu amigo."

"Quaden, és mais forte do que pensas, amigo", disse Jackman. "Sejamos todos amáveis uns com os outros. A prática de bullying não é aceitável, ponto final."

Artes

Mais Artes

Patrocinados