"Isso é ridículo". As palavras de Nancy Pelosi sobre a ideia de que visita prejudicou Taiwan

Agência Lusa , AM
5 ago, 06:23
Visita de Nancy Pelosi a Taiwan (Associated Press)

Veterana política norte-americana disse que a China utilizou simplesmente a visita "como desculpa" para uma demonstração de força

A líder da Câmara dos Representantes do Congresso dos EUA classificou como "ridículo" que a sua visita a Taiwan possa prejudicar a ilha e assegurou que o objetivo é manter o 'status quo' internacional.

"A nossa delegação não procura alterar o 'status quo' na Ásia ou Taiwan", disse Nancy Pelosi, durante uma conferência de imprensa na embaixada dos EUA na capital japonesa, Tóquio, a última paragem numa digressão asiática que também a levou esta semana a Singapura, Malásia e Coreia do Sul, democracias que procurou "celebrar" com a viagem.

"Isso é ridículo", disse Pelosi quando questionada sobre críticas de que a sua visita a Taiwan teria feito mais mal do que bem para o território, ao desencadear maciços exercícios militares chineses em redor da ilha e retaliação económica.

A veterana política norte-americana disse que a China utilizou simplesmente a visita "como desculpa" para uma demonstração de força, e afirmou que a intenção da viagem era sempre "mostrar respeito para com os países" visitados, "ter paz no Estreito de Taiwan" e "fazer prevalecer o atual 'status quo'".

Pelosi disse que, apesar do compromisso da Administração dos EUA em manter a ordem internacional tal como está, "os chineses estão a tentar isolar Taiwan" e vetar a participação da ilha em organismos globais e capacidade de receber e conduzir visitas oficiais: "Mas não isolarão Taiwan impedindo-nos de viajar para lá", concluiu.

"Não permitiremos que isolem Taiwan. Não programam a nossa agenda de viagens, o Governo chinês não fará isso. A nossa amizade com Taiwan é forte", disse Pelosi, que apelou à continuidade das visitas e relações com a ilha.

A visita da democrata a Taiwan ensombrou grande parte da agenda da digressão asiática, algo com o qual Pelosi não está satisfeita.

"Não quero que a visita a Taiwan desvie a atenção do nosso verdadeiro objetivo", disse Pelosi, que é o de fazer avançar ainda mais as relações de Washington com os seus aliados na região, explicou.

O Presidente norte-americano, Joe Biden, "tem dado uma enorme atenção ao Indo-Pacífico, que é muito importante em muitas áreas, tais como segurança, economia e governabilidade", acrescentou.

Pelosi liderou uma delegação composta por outros representantes do Congresso dos EUA, incluindo membros de comissões que vão desde os negócios estrangeiros e forças armadas à política económica.

Relacionados

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados