Paul Pelosi operado a "fratura no crânio" após ataque violento com martelo na própria casa. Polícia não tem dúvidas de que foi "intencional"

CNN Portugal , BCE
29 out, 10:57
Paul Pelosi atacado em casa

De acordo com a CNN Internacional, o suspeito pretendia amarrar a vítima até que Nancy Pelosi chegasse a casa. David DePape terá publicado teorias da conspiração nas suas redes sociais, incluindo a de que uma fraude eleitoral terá impossibilitado a vitória de Donald Trump nas presidenciais de 2020

Paul Pelosi, que é casado com Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, foi hospitalizado com uma fratura no crânio, depois de ter sido atacado na própria casa com um martelo por um homem que estaria à procura de Nancy.

Citado pela imprensa internacional, o porta-voz de Nancy Pelosi, Drew Hammill, adiantou que Paul, de 82 anos, foi submetido a uma "cirurgia bem-sucedida para reparar uma fratura no crânio e ferimentos graves no braço direito e nas mãos".

A polícia de São Francisco, que identificou entretanto o suspeito do ataque como David DePape, um homem de 42 anos, não tem dúvidas de que este foi um ato "intencional", embora ainda não tenha sido determinado um motivo para o ataque

“O suspeito ainda está no hospital, mas tencionamos prendê-lo. Ele será processado por acusações criminais”, garantiu o chefe da polícia de São Francisco, William Scott, numa conferência de imprensa na sexta-feira.

Nancy Pelosi conseguiu falar com o marido após o ataque e antes de ele ser operado, de acordo com uma fonte familiarizada com o caso. A presidente da Câmara dos Representantes, que não estava na cidade, deslocou-se de imediato para São Francisco, acompanhada de familiares, para ficar com o marido.

“Nancy Pelosi e a sua família estão gratos pelo apoio e orações de amigos, eleitores e pessoas de todo o país. A família Pelosi está imensamente grata a toda a equipa médica de Pelosi e aos polícias que responderam ao ataque”, pode ler-se num comunicado do porta-voz da presidente da Câmara dos Representantes dos EUA.

De acordo com a polícia de São Francisco, Paul Pelosi contactou o número de emergência cerca das 2:00, na madrugada de sexta-feira, mas não conseguiu relatar o que estava a acontecer. Sem que o suspeito se apercebesse, fez a chamada e deixou que os serviços de emergência ouvissem o desenrolar da situação. Foi então enviada uma equipa para o local, que observou, do lado de fora da casa, dois homens a agarrarem num martelo de ambos os lados.

Ainda no exterior da habitação, a polícia viu que "o suspeito puxou o martelo para longe de [Paul Pelosi] e atacou-o violentamente com ele". Os agentes entraram imediatamente em casa, através de uma porta que estava entreaberta, "e desarmaram e detiveram o suspeito”, contou Bill Scott, chefe do departamento da polícia de São Francisco.

Suspeito partilhava teorias da conspiração na internet

De acordo com a CNN Internacional, o suspeito pretendia amarrar a vítima até que Nancy Pelosi chegasse a casa. David DePape terá publicado teorias da conspiração nas suas redes sociais, incluindo sobre uma alegada fraude eleitoral nas presidenciais norte-americanas de 2020 que terá impossibilitado a vitória de Donald Trump. 

Em declarações à CNN, um conhecido do suspeito disse que DePape parecia estar "fora de contacto com a realidade". Dois familiares do autor do ataque afirmaram ainda que ele estava afastado da família há algum tempo.

Além de várias publicações com teorias da conspiração na sua conta do Facebook - que foram observadas pela CNN Internacional e posteriormente eliminadas pela Meta na sexta-feira - acredita-se que DePape também geria um blogue onde publicava regularmente mensagens contra o que designava como "classe dominante". O blogue, que entretanto também foi eliminado, apresentava um banner com a seguinte frase: "Bem-vindo ao inferno da censura dos Big Brothers."

O presidente norte-americano, Joe Biden, já reagiu ao ataque a Paul Pelosi, classificando-o como "abominável", e denunciou as pessoas que divulgam mentiras sobre fraudes eleitorais que corroem o clima político e contribuem para a violência com motivos políticos.

"Basta. Todas as pessoas de boa consciência precisam de combater, de forma clara e inequívoca, a violência na política, independentemente da cor política", defendeu Biden, num evento democrático em Philadelphia. 

O chefe de Estado norte-americano adiantou que os relatórios da polícia indicam que o ataque a Paul Pelosi foi direcionado a Nancy Pelosi e observou que o suposto agressor utilizou a mesma expressão – “Onde está Nancy?” – utilizada pelos apoiantes de Donald Trump quando invadiram o Capitólio, a 6 de janeiro de 2021, semanas depois das presidenciais dos EUA que deram a vitória a Joe Biden.

Relacionados

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados