Israel: deputados aprovam dissolução do parlamento e marcam novas eleições

30 jun, 10:09
Israel (EPA)

Naftali Bennett deixará o cargo à meia-noite para ser substituído por Yair Lapid, seu parceiro de coligação

Os deputados israelitas aprovaram, esta quinta-feira, a dissolução do parlamento e a realização de novas eleições, depois de o primeiro-ministro Naftali Bennett anunciar o fim da coligação, no poder desde junho de 2021. A dissolução parlamentar foi aprovada por 92 dos 120 deputados. 

Segundo a Reuters, as eleições foram marcadas para 1 de novembro e serão as quintas desde abril de 2019, confirmando o período de grande instabilidade política que se vive no país. Tudo isto a meio do crescente conflito com o Irão e do aumento de conflitos com as fações palestinianas.

Bennett deixará o cargo de primeiro-ministro esta quinta-feira à meia-noite para ser substituído pelo seu parceiro de coligação, o ministro dos Negócios Estrangeiros Yair Lapid, que vai liderar o governo durante o que se espera ser uma amarga batalha eleitoral com o líder da oposição e ex-primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

Para pôr fim a 12 anos sem interrupção de governação de Benjamin Netanyahu como chefe de governo, Bennett e Yair Lapid, líder do partido Yesh Atid, formaram em junho de 2021 uma coligação inédita na história de Israel, incluindo partidos de direita, centro, esquerda e, pela primeira vez, uma formação árabe.

Mas a coligação sofreu vários reveses nas últimas semanas e, para enfraquecê-la ainda mais, a oposição humilhou-a em 6 de junho, ao reunir a maioria dos votos contra um projeto de lei que visa estender a aplicação da lei israelita aos 475.000 colonos israelitas que vivem na Cisjordânia ocupada.

 

Médio Oriente

Mais Médio Oriente

Patrocinados