Está a pensar adquirir um destes cães? Os veterinários desaconselham e no Reino Unido pedem uma modificação genética da raça

15 jun, 15:38
Roscoe, bulldog de Lewis Hamilton e que o acompanhou nuns testes durante a pré-época da Fórmula Um. 7 maio 2017 Foto: Joan Cros Garcia/Corbis via Getty Images

Os veterinários estão a alertar que é necessário proceder a alterações genéticas em três raças, evitando problemas de saúde que podem provocar “sofrimento para toda a vida” nos animais

Os veterinários britânicos estão a apelar aos donos de cães que não comprem cães da raça bulldog, por causa dos problemas respiratórios que estes animais têm tendência a desenvolver. Um estudo recente do Royal Veterinary College, citado pela BBC, aponta para o dobro do risco destes cães desenvolverem problemas de saúde em relação aos animais de outras raças. Os especialistas adiantam que a forma do focinho dos bulldogs, que lhes dificulta a respiração, lhes pode causar “sofrimento para a vida toda”.

O alerta visa o bulldog inglês e o bulldog francês, assim como os animais da raça pug. Cães cuja forma do focinho é achatada e que, por isso apresentam problemas respiratórios graves. O Royal Veterinary College defende uma reformulação genética das raças, que dê origem a animais com o focinho menos achatado e com menos problemas respiratórios.

Além do apelo para que não se comprem estes animais, os veterinários britânicos pedem também que se pare com a promoção das raças nas redes sociais, através da divulgação de vídeos, fotografias ou partilha de links.

A popularidade das raças aumentou muito nos últimos anos, por causa precisamente dos focinhos achatados e das “rugas” na pele, o que está a preocupar os especialistas.

“Para raças como o bulldog inglês, onde os animais têm sido sujeitos a conformações extremas [ajustes de ADN que lhes dão a aparência conhecida], com problemas de saúde inatos, o público tem um papel muito importante exigindo animais com conformações mais moderadas e mais saudáveis”, sublinha o veterinário Dan O’Neill, um dos coordenadores do estudo do Royal Veterinary College.

“Até lá, os potenciais donos devem parar e pensar antes de adquirirem um animal de focinho achatado”, sublinha o especialista, citado pela BBC.

A criação da raça bulldog já foi banida em vários países e pode também vir a ser proibido no Reino Unido, se nada for feito para melhorar as condições de vida e de saúde dos animais.

Os tutores que já tenham estes animais devem estar atentos a determinados problemas de saúde, como visão, respiração e infeções de pele.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Futuro

Mais Futuro

Patrocinados