«Morreram três trabalhadores a construir os estádios do Mundial no Qatar»

3 dez 2021, 08:20

Nasser Al-Khater, CEO do Campeonato do Mundo de 2022, volta a desmentir morte de milhares de pessoas

PUB

Nasser Al-Khater, CEO do Mundial de 2022 no Qatar, veio a público antecipar o torneio e desmentir uma vez mais a morte de milhares de trabalhadores na construção dos estádios.

«Morreram três trabalhadores em incidentes relacionados com o seu trabalho  para o Mundial. O Guardian e não sei quem mais andam a espalhar a notícia de que morreram 4.000 trabalhadores. Chegámos a ouvir falar em 6.500, mas temos dito que esses números são absolutamente falsos. São números fora do contexto», frisa.

Em declarações a vários órgãos de comunicação social, Nasser Al-Khater garantiu que não há margem para dúvidas: «Temos publicado o número no nosso site. É algo transparente e está disponível para todos. Morreram três trabalhadores a construir os estádios do Mundial.»

O CEO do Mundial de 2022 não se mostra, por isso, preocupado com o boicote que vários países pretendem fazer ao torneio. «Estamos focados em ter um torneio de sucesso. Os países, os adeptos e as federações são livres de dizerem o que quiserem. Estamos à espera de 1.2 a 1.5 milhões de fãs e dissemos deste o início que este Mundial representa o Médio Oriente. Se olharmos para as pessoas, elas sentem verdadeiramente que este Mundial é representativo de toda a região», concluiu Nasser Al-Khater.

PUB
PUB
PUB

 

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Patrocinados