«Homossexualidade é uma doença mental», diz embaixador do Mundial

8 nov, 10:51
Khalid Salman

Khalid Salman diz que todos terão que respeitar as regras do Qatar

Com o arranque do Campeonato do Mundo a acontecer em menos de duas semanas, as polémicas em torno da competição que vai ter lugar no Qatar não param.

Num país em que a homossexualidade é «ilegal», o antigo internacional qatari e embaixador da prova, Khalid Salman, comentou a presença de membros da comunidade LGBTQI+ durante a prova.

 

«Muitas coisas vão acontecer aqui no país durante o Mundial. Vamos falar sobre os gays. O importante é que todos venham, mas terão de aceitar as nossas regras», afirmou Salman, em declarações à televisão alemã ZDF.

«A homossexualidade é haram. Sabem o haram [proibido] significa? A homossexualidade é uma doença mental», prosseguiu.

Em outubro, o responsável pela organização do Mundial2022, Nasser Al Khater, pediu que respeitem a cultura do país do Médio Oriente, porque também todos os adeptos presentes irão ser respeitados

Relacionados

Patrocinados