Tite: «A França perdeu diante da Tunísia e a Argentina com a Arábia Saudita»

2 dez 2022, 23:42
Brasil-Camarões

Selecionador do Brasil diz que o futebol moderno é «universal» e desvaloriza derrota diante dos Camarões

Tite, selecionador do Brasil, desvalorizou o desaire diante dos Camarões (0-1), na última jornada da fase de grupos do Mundial 2022, recordando que nenhuma das seleções conseguiu somar três vitórias e todos os candidatos acabaram por perder.

«Houve ataques e contra-ataques, que era aquilo que os Camarões procuravam. Tentámos ser eficazes, mas não foi o caso e a partida tornou-se cada vez mais perigosa. Os Camarões tiveram o mérito de fazer o golo e vencer o jogo», começou por destacar na análise ao jogo.

Uma derrota que, na perspetiva do selecionador, foi coletiva. «Esta noite perdemos todos. Como a nossa preparação é sempre conjunta, a vitória e as derrotas são coletivas. Isso desafia-nos. Há pouco tempo de intervalo, os jogos têm sido equilibrados e o futebol moderno é universal. Ninguém venceu nas três jornadas deste Mundial, incluindo as seleções que se qualificaram mais cedo [Brasil, Portugal e França]», comentou.

O selecionador brasileiro reforça a ideia que o Brasil não foi a única seleção surpreendida. «A França perdeu diante da Tunísia e a Argentina com a Arábia Saudita... Os resultados falam por si. Os jogos são difíceis e é preciso ter muito cuidado. Tivemos cuidado contra os Camarões, que jogaram muito bem e mereceram a vitória. Não podemos dizer que o opositor dos oitavos de final [Coreia do Sul] é mais fácil ou que partimos em vantagem», acrescentou.

Uma derrota que, apesar de tudo, obriga a reflexão, até porque os próximos jogos são a eliminar. «Temos de ficar sentidos quando se perde. Faz parte da vida, mas o futebol e esta prova proporcionaram-nos uma segunda oportunidade, até por termos vencido os dois jogos anteriores. Agora, temos de ficar ressentidos até reiniciar a nossa preparação amanhã [sábado] de tarde. O Mundial não nos dá uma segunda chance, mas neste caso deu», referiu.

Uma derrota que não abalou a confiança dos jogadores, como deixou claro Gabriel Martinelli no final da partida. «Já estamos entre as 16 melhores [seleções] e trataremos de conquistar o torneio. Excesso de confiança? Claro que não, confiamos em toda a equipa. Perder um jogo não significa que possamos duvidar de nós. Necessitamos de manter aquilo que vínhamos a fazer até aqui e há que focar no nosso próximo jogo», destacou o avançado do Arsenal.

Relacionados

Brasil

Mais Brasil

Patrocinados