Queiroz: «Ameaças? Um dia são heróis, no outro querem matá-los»

30 nov 2022, 00:10
Irão-Estados Unidos

Selecionador fala de um ambiente difícil de gerir depois da eliminação do Irão do Mundial 2022

Carlos Queiroz, em declarações à rádio espanhola Cope, falou do ambiente difícil que teve de gerir no balneário do Irão até à derrota desta terça-feira diante dos Estados Unidos (0-1) que acabou por ditar a eliminação da seleção persa do Mundial 2022.

Foi praticamente impossível separar a participação do Irão na fase final do Mundial do ambiente de tensão que se vive no país, com o regime de Teerão a oprimir a contestação nas ruas com violência. Os jogadores manifestaram o seu descontentamento logo no primeiro jogo frente à Inglaterra, em que não cantaram o hino, mas esse pormenor foi apenas a parte visível da polémica. Carlos Queiroz fala em ameaças à vida dos jogadores nas redes sociais.

«Não é fácil conviver com situações de ameaças. Um dia são heróis e no outro dia querem matá-los. O mais importante foi mostrar-lhe o caminho neste Mundial. Temos de mostrar um sorriso e felicidade e não o que está a passar-se fora do futebol. Tudo o que foi feito pelos jogadores merece respeito», destacou o treinador português já depois da eliminação do Irão.

Veja mais declarações de Carlos Queiroz sobre o último jogo

Relacionados

Patrocinados