Luis Enrique pede apoio a Luís de la Fuente na «hora de dizer adeus»

8 dez 2022, 16:49
Marrocos-Espanha

Treinador espanhol publicou mensagem nas redes sociais

Luís Enrique publicou uma mensagem de despedida da seleção espanhola em que pede total apoio ao seu sucessor, Luís de la Fuente, lamentando ainda não ter conseguido levar a equipa mais longe no Mundial 2022, depois da surpreendente derrota diante de Marrocos no desempate por grandes penalidades.

«É hora de dizer adeus. A equipa precisa de apoio para que Luís de la Fuente consiga alcançar tudo o que deseja e nós desejamos. Tudo começou há quatro anos e como o tempo passou rápido. Só posso agradecer imensamente a quem me contratou», lê-se numa carta publicada por Luís Enrique nas redes sociais.

O treinador de 52 anos chegou à seleção espanhola em julho de 2018, quando sucedeu a Fernando Hierro, numa experiência que interrompeu durante cinco meses, devido a problemas familiares, em 2019.

No Mundial 2022, a decorrer no Qatar, a Espanha foi afastada por Marrocos nos oitavos de final, após o empate 0-0 no final do prolongamento, desfeito através de grandes penalidades (3-0).

«Os jogadores foram exemplares no seu comportamento e fieis à ideia de jogo plantada. Eu e a minha equipa técnica lamentamos não termos podido ajudar mais e levar a equipa mais longe», confessou Enrique, deixando agradecimentos aos seus adjuntos, como também a todo o staff da Real Federação Espanhola de Futebol.

O antigo internacional espanhol enalteceu ainda o «apoio dos adeptos em todos os momentos, sobretudo nos mais delicados».

«Vamos, Espanha! Adeus. Obrigado», concluiu.

O técnico asturiano, que já treinou o Barcelona, Roma e Celta de Vigo, levou a seleção espanhola a duas final four da Liga das Nações, tendo perdido a final frente à França em 2021, e às meias-finais do Euro2020, quando caiu diante da Itália, por 4-2 nas grandes penalidades, depois da igualdade 1-1.

Luis de la Fuente, até agora selecionador de sub-21, vai passar a comandar a seleção principal, depois de quase uma década na RFEF.

O técnico de 61 anos integra os quadros federativos desde 2013, após ter começado a carreira de treinador na formação e na equipa B do Athletic Bilbao, tendo conquistado os títulos europeus de sub-19, em 2015, e sub-21, em 2019.

Relacionados

Mais Lidas

Patrocinados