FIFA anuncia novo sistema para detetar foras de jogo no Mundial 2022

1 jul, 11:35
Tecnologia semi-automática de fora de jogo

Organismo vai estrear a tecnologia semi-automática de foras de jogo, que recorre a inteligência artificial para tomar decisões mais rápidas e precisas

A FIFA anunciou que vai utilizar no Mundial 2022, a realizar no final do ano no Qatar, a tecnologia semi-automática de foras de jogo: trata-se de uma tecnologia que recorre à inteligência artificial para tomar decisões mais rápidas e precisas sobre os foras de jogo, enviando alertas para a equipa de arbitragem quase em tempo real.

E como é que funciona esta tecnologia?

Basicamente tudo começa em doze câmaras instaladas em pontos fulcrais da cobertura do estádio que captam todos os movimentos da bola e até 29 pontos do corpo de cada jogador, 50 vezes por segundo: estes 29 pontos incluem, sobretudo, as extremidades do corpo do atleta que são levadas em conta para detetar um fora de jogo.

Para além disso, a bola que vai ser utilizada no Mundial tem incorporado precisamente no centro um sensor que envia informações de dados para um computador 500 vezes por segundo, o que permite ter de imediato calculado o exato momento em que a bola é remata.

A partir daqui, a tecnologia desenvolvida pela FIFA calcula com enorme precisão as posições exatas da bola e dos jogadores no terreno do jogo, percebe e compara as extremidades do corpo dos atletas e, através da inteligência artificial, envia para os videoárbitros um alerta sempre que um jogador está em fora de jogo.

No entanto, todos os alertas da tecnologia serão primeiro validads pelo VAR, recorrendo mais uma vez à informação captada pela tecnologia semi-automática, que depois deverá ou não alertar o árbitro no terreno de jogo.

Todos estes processos poderão ser tomados em poucos segundos, de resto.

Mas há mais. Logo que o árbitro confirme um fora de jogo, todos os dados utilizados pela tomar a decisão serão convertidos pela tecnologia semi-automática numa animação 3D, que explicará todos os passos tomados que levaram àquela decisão. Essa animação 3D será depois projetada nos ecrãs gigantes do estádio, para que toda a gente entenda o fora-de-jogo.

Esta tecnologia já foi utilizada com um carácter experimental na Taça da Ásia 2021 e no Mundial de Clubes 2021, o que permitiu à FIFA aprimorar o sistema e tê-lo pronto a entrar em ação agora no Mundial 2022.

Relacionados

Patrocinados